Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro muda e articulação política ficará na Secretaria de Governo

Antes do presidente editar Medida Provisória nesta quarta-feira (19/6), que assegurou a troca, Onyx Lorenzoni era o responsável pelo cargo


postado em 19/06/2019 15:15

Jair Bolsonaro (PSL), presidente da República(foto: Isac Nóbrega/PR)
Jair Bolsonaro (PSL), presidente da República (foto: Isac Nóbrega/PR)
O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, vai perder o posto de articulador político do governo. O cargo de articulação com o Congresso será transferido para a Secretaria de Governo, que passará a ser comandada pelo general Luiz Eduardo Ramos, sucessor do general Santos Cruz. A troca foi confirmada por meio de uma Medida Provisória (MP) editada pelo presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (19/6). 

A troca é uma via de mão-dupla. Em compensação por perder o posto de articulador político, Onyx ficará encarregado de tocar o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que tem por objetivo concluir obras inacabadas. É um braço importante do governo que, também, dialoga com o Parlamento. A conclusão de ações de infraestrutura geram bônus políticos a aliados.

O texto prevê, no entanto, um revés para Onyx. A Casa Civil deixará de ter comando sobre a Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ), que será transferida para o guarda-chuva da Secretaria-Geral da Presidência da República, chefiada atualmente pelo ministro Floriano Peixoto. A explicação do Palácio do Planalto para essa mudança é a separação da estrutura de articulação política e de coordenação das ações de governo. 

A transferência do PPI para a Casa Civil havia sido aventada por Bolsonaro na terça-feira (18/6). “Está sendo discutido isso (mudança do PPI). Deve ir ali para o Onyx. Não vamos ter problemas com essa nova configuração. Todos se conscientizam que cada um trabalha para um objetivo comum que é o bem-estar da população brasileira”, declarou o presidente após cerimônia de sanção da lei que prevê mecanismos de combate a fraudes previdenciárias. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade