Publicidade

Correio Braziliense

Deputado advertido por Glenn faz enquete na internet e acaba derrotado

José Medeiros (Podemos-MT) foi advertido por Glenn Greenwald por se referir ao marido do jornalista, o deputado David Miranda (PSol-RJ), como ''parceiro sexual''


postado em 26/06/2019 14:35 / atualizado em 26/06/2019 16:00

Greenwald durante audiência em que falou sobre conversas entre Moro e Dallagnol publicadas no site The Intercept Brasil(foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados)
Greenwald durante audiência em que falou sobre conversas entre Moro e Dallagnol publicadas no site The Intercept Brasil (foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados)
Após ser repreendido pelo jornalista Glenn Greenwald, o deputado federal José Medeiros (Podemos-MT) se manifestou sobre o episódio nas redes sociais. E, mais uma vez, foi repreendido, desta vez por internautas.

Na terça-feira à noite, durante audiência na Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Greenwald se irritou com Medeiros por este insitir em chamar o marido do jornalista, o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), de "parceiro sexual". "Gostaria de lembrar que o STF tornou crime a homofobia", respondeu o norte-americano, que falava sobre as conversas entre Sérgio Moro e procuradores da Lava-Jato divulgadas por ele no site The Intercept Brasil.

 

A manifestação acabou rendendo críticas de outros deputados, e o presidente da comissão, Helder Salomão (PT-ES), pediu a exclusão do termo "parceiro sexual" da ata da audiência. Após outro questionamento sobre a vida sexual do jornalista, Salomão se irritou e avisou que Medeiros estava faltando com o decoro.


Logo depois, Medeiros abriu uma enquete no Twitter com a seguinte pergunta: "Hoje perguntei ao @ggreenwald se ele havia feito alguma negociação com o ex-Big Brother visando beneficiar, com a renúncia dele, o seu parceiro sexual, que ficou com o mandato. Me chamaram de homofóbico e que vão pedir minha cassação. Você concorda com eles?”.



O resultado foi contrário ao proprio autor da enquete. Até o início da tarde desta quarta-feira, 77% dos participantes diziam concordar com os críticos a Medeiros.

(foto: Reprodução/Twitter)
(foto: Reprodução/Twitter)
  

"Robôs e espiões"

Diante do resultado, o deputado voltou às redes sociais para comentar que a enquete estava sendo ataca por simpatizantes de seus adversários. "Robôs e espiões estão invadindo minhas redes! Adianto que não me farão entregar o mandato e fugir para a Europa", escreveu no Facebook.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade