Publicidade

Correio Braziliense

Câmara avalia destaques que podem alterar a reforma da Previdência

Dos 11 destaques na fila, três já têm acordo para passar, de acordo com lideranças partidárias


postado em 11/07/2019 18:29

(foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados )
(foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados )

 
Com mais de oito horas de atraso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), abriu sessão desta quinta-feira (11/7) para votar os destaques que podem mudar o texto da reforma da Previdência, aprovada na última quarta-feira (10/7). Durante o dia, ele se encontrou com líderes partidários e com a equipe econômica do governo, para discutir as alterações que ainda podem ser aceitas.

Dos 11 destaques na fila, três já têm acordo para passar, de acordo com lideranças partidárias: os que dizem respeito a policiais federais, mulheres e professores. Ao sair do gabinete da Presidência da Câmara, na tarde desta quinta, o líder do MDB na Casa, Baleia Rossi (SP), afirmou esses assuntos já estão "praticamente fechados". Quanto a outras medidas, que tenham grande impacto econômico, não deve haver acordo, segundo o deputado.

Parte da oposição também pede a redução do tempo de contribuição para aposentadoria dos homens, de 20 para 15 anos, que pode ser feita por meio da aprovação de um destaque apresentado pelo PSB. O  líder da oposição na Casa, Alessandro Molon (PSB-RJ), se encontrou com Maia mais cedo para discutir o assunto, mas eles não fecharam nenhum acordo. 

A expectativa do presidente Rodrigo Maia é que acabe ainda nesta quinta a votação de destaques. Em seguida, como o texto será alterado, precisará voltar para a Comissão Especial, antes da avaliação em segundo turno pelo plenário. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade