Publicidade

Correio Braziliense

''Sou uma pessoa focada, tenho esse compromisso'', diz Onyx sobre reforma

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, comemorou o resultado da aprovação do texto-base da Previdência e afirmou que é importante a PEC seguir ''passo a passo''


postado em 12/07/2019 14:05 / atualizado em 12/07/2019 14:05

Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil(foto: Evaristo SA/AFP)
Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil (foto: Evaristo SA/AFP)
O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, falou sobre a votação da reforma da previdência, no Salão Verde da Câmara, no início da tarde desta sexta-feira (12/7). Ele comemorou os resultados e ressaltou a importância de avançar com a Proposta de Emenda à Constituição “passo a passo”.

O ministro também foi questionado sobre a hipóstese aventada por Jair Bolsonaro de nomear o filho Eduardo Bolsonaro, também chamado de 03, como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. “Sou uma pessoa muito focada, eu tenho esse compromisso, de a gente vencer as dificuldades e entregar a reforma aqui e no senado. Desde que mergulhei aqui na terça-feira, eu falei duas vezes com o presidente, sobre assuntos que tinha que despachar. Outra por telefone, e não participei dessa conversa”, disse.

Onyx se encontrará com o presidente no fim desta sexta ou na manhã de sábado (13/7) e, talvez, discuta o tema. “Não conheço a história e não posso nem comentar. Tudo que eu vi foi noticiado”, afirmou mudando o assunto para a reforma da Previdência outra vez. 

“No Senado é outro cenário. Agora, é como campeonato. É jogo a jogo. Nós ganhamos a primeira rodada com aquela votação extraordinária de 379. Agora temos os destaques, comissão especial, quebra do interstício, depois o segundo turno. Vamos passo a passo. Como a gente diz, cada dia com sua agonia”, comparou.

Sessão deliberativa


A sessão plenária da Câmara que vota os destaques da reforma da previdência começou por volta de 11h30, com quórum baixo. Por volta de 13h40, o número de deputados na casa, porém, já era de 447, confirmando as previsões do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de um dia ainda movimentado na análise das sugestões de mudanças no texto da PEC.

Mais uma vez, a oposição entrou com um requerimento para retirar a PEC da pauta. Foi a primeira votação do dia. A esquerda tenta, desde terça (9/7), evitar que a matéria seja apreciada antes do segundo semestre. O pedido do PT foi rejeitado por 260 votos de 293.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade