Publicidade

Correio Braziliense

Onyx Lorenzoni diz que governo ''tem rumo e vai mudar o Brasil''

Declaração foi dada durante cerimônia em comemoração aos 200 dias da gestão de Bolsonaro


postado em 18/07/2019 16:57 / atualizado em 18/07/2019 17:03

Onyx Lorenzoni, ministro-chefe da Casa Civil (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Onyx Lorenzoni, ministro-chefe da Casa Civil (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse nesta quinta-feira (17/07) que, mesmo sob críticas da imprensa, o governo federal “tem rumo e vai mudar o Brasil”. A declaração ocorreu na cerimônia de comemoração de 200 dias de governo do presidente Jair Bolsonaro, onde também foi anunciado que, a partir deste ano, o IBGE vai coletar informações sobre pessoas com autismo; e que as privatizações devem ocorrer com mais intensidade no segundo semestre.
 
“Chegaremos, amanhã (sexta, 19) aos 200 dias. Mudar uma cultura de três décadas é um trabalho árduo, sabíamos que não seria fácil”. Onyx disse que a imprensa acusa do governo Bolsonaro de não ter planos. “Ora, senhores, o que temos aqui é conteúdo. Temos um líder e um rumo muito bem traçado. A missão de mudar o país será cumprida com amor ao país e à democracia”.

“Desde o início da transição, somos diferentes. Temos muito orgulho de ser do time Bolsonaro”, completou Onyx. O ministro disse que o presidente acabou de sancionar uma lei, “mostrando sensibilidade”, para incluir a coleta de dados de pessoas com autismo no Brasil. “(A questão) afeta milhares e milhares de brasileiros, é muito importante coletar essas informações”.

A imagem que o Planalto pretende passar é a de ter regularizando a estrutura do governo, aumentado a cidadania, combatido crimes e fraudes. Falou-se, ainda, sobre o país ter ganhado prestígio internacional e combatido o crime, mesmo com as polêmicas envolvendo a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

O ministro reavivou a tragédia de Brumadinho, dizendo que a cidade mineira tem uma “atenção diferenciada” por parte do governo federal. “Isso é para que o local possa recuperar a qualidade de vida, sua estrutura de meio-ambiente, requalificar pessoas... Vamos sempre lembrar da tragédia. Essa foi uma lição para que (tragédia) não se repita no futuro”.

Sobre os refugiados da Venezuela, a quem Onyx chama de “irmãos”, o ministro disse que 1,5 mil pessoas foram “integralizadas” em junho. “Foram acolhidos 10,2 mil cidadãos que vieram da Venezuela. O nosso país tem dado bons exemplos”, acrescentou.

Mesmo sem estar presente, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, foi lembrado por Onyx. “Preciso mandar um abraço para o ministro Sérgio Moro, por tudo o que ele está fazendo pela nossa segurança pública e pelo combate de crimes”.

O ministro-chefe da casa Civil disse, ainda, que cerca de 300 serviços públicos estão prontos para digitalização. “Do smartphone, podemos fazer muita coisa que, hoje, é burocrática. Até o final do governo, teremos 100% do governo brasileiro digitalizado. Revogamos mais de 500 atos para simplificar a vida do cidadão brasileiro”, completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade