Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro defende política de armamento ao comentar sobre massacres nos EUA

Segundo o presidente, ''não é desarmando o povo que você vai evitar isso aí''


postado em 04/08/2019 12:43 / atualizado em 04/08/2019 13:01

(foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
(foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
Os dois ataques feitos por atiradores em cidades dos Estados Unidos, neste fim de semana, foram lamentados pelo presidente Jair Bolsonaro, que voltou a defender uma política armamentista no Brasil para evitar que situações parecidas ocorram no país. 

Segundo ele, "o Brasil é, no papel, extremamente desarmado". "Lamento (os massacres) já aconteceu no Brasil também. Lamento. Agora, não é desarmando o povo que você vai evitar isso aí", afirmou o presidente, na frente do Palácio da Alvorada.

Os ataques deste fim de semana aconteceram em El Paso (Texas), e em Dayton (Ohio), em um intervalo de 12 horas. No primeiro, às 14h do sábado (3/8) um atirador matou 20 pessoas e feriu 26. O segundo, às 2h deste domingo (4/8), deixou nove mortos e 16 feridos.

A polícia americana ainda investiga o que motivou a ação dos dois atiradores. No primeiro massacre, em El Paso, o assassino foi preso. O autor da chacina tem 21 anos e havia feito uma publicação de cunho racista horas antes do ataque em redes sociais. Já no segundo atentado, em Dayton, o assassino foi morto. Não foram divulgados detalhes sobre a sua identidade.   

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade