Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro: Brasil não terá mais radares móveis a partir da semana que vem

O presidente deu a declaração ao inaugurar trecho duplicado da BR-116, mas não deixou claro o que fará para garantir a medida


postado em 12/08/2019 13:57 / atualizado em 12/08/2019 14:21

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Durante uma participação na inauguração de obras de duplicação da rodovia BR-116 em Pelotas, no Rio Grande do Sul, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, na manhã desta segunda-feira (12/8), que o Brasil não terá mais radares móveis a partir da semana que vem. No entanto, não deu mais detalhes de como isso será feito.

"Deixar bem claro, não são apenas palavras. Estou com uma briga juntamente com o Tarcísio [Freitas, ministro da Infraestrutura] na Justiça, para acabarmos com os pardais no Brasil. Essa máfia de multas, que vai para o bolso de alguns poucos nessa nação. É uma roubalheira,  essa é a verdadeira indústria da multa que existe no Brasil. Anuncio para vocês que, a partir da semana que vem, não teremos mais radares móveis no Brasil".

"Essa covardia de ficar num descidão, no final de um retão alguém atrás de uma árvore para multar vocês não existirá mais", concluiu. 

Em junho, Bolsonaro entregou ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), um projeto de lei que visa alterar a CNH. Entre as principais mudanças estão o prolongamento da validade da CNH, de 5 para 10 anos para motoristas adultos e de 2 anos e meio para 5 anos para motoristas idosos. Além do aumento do limite de pontos para cassação da carteira, que dobrará de 20 para 40 pontos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade