Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro critica reportagens sobre família de Michelle: "Ela está abatida"

Presidente também confirmou as informações divulgadas pela imprensa


postado em 16/08/2019 19:58 / atualizado em 16/08/2019 20:24

(foto: AFP / EVARISTO SA)
(foto: AFP / EVARISTO SA)
A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, ficou arrasada depois que o passado da mãe, Maria das Graças Ferreira, e da avó, Maria Aparecida Ferreira, começou a ser noticiado pela imprensa. Quem afirma é o presidente Jair Bolsonaro, que admitiu serem verdadeiras as reportagens divulgadas, mas questionou a relevância de suas publicações. “Quem ganha com isso?”, criticou.

O presidente dificilmente se altera no contato com a imprensa. Responde a todas as perguntas feitas, ainda que carregadas de ironia, sem necessariamente elevar o já alto tom de voz. Ao comentar sobre as reportagens publicadas, como a veiculada pela revista Veja, Bolsonaro não se conteve. Começou confirmando algumas informações, sem entrar em muitos detalhes, e se irritou ao citar o lado pessoal enfrentado por Michelle. “Querem esculachar minha esposa, dizer que ela não tem legitimidade para fazer o trabalho social que faz? Ela está abatida, arrasada. Pra que isso, porra? Pra que isso, porra?”, esbravejou. 

Inicialmente, Bolsonaro sinalizou que não responderia sobre o assunto. “Questão familiar eu não deveria falar. Mas vou falar em consideração a vocês (imprensa)”, disse. Afirmou que a reportagem não é mentirosa, mas verdadeira. “A avó dela, há uns 20 e poucos anos, foi condenada por tráfico de drogas, por três anos, cumpriu. Agora, é justo levantar isso? É uma senhora que já tem seus problemas, pela idade, na faixa dos 80 anos, e agora está todo mundo sabendo, na vizinhança, que foi condenada no passado e cumpriu três anos de cadeia. Como você acha que está a cabeça dela no momento? Qual o ganho jornalístico disso?”, questionou. 

O presidente também confirmou as informações sobre a mãe da mulher. “A mesma coisa. (Respondeu) processo por falsidade ideológica, que respondeu e foi arquivado”, afirmou. Admitiu, também, que Michelle tem um tio foragido. “Ela tem não sei quantos, talvez 100 parentes na Ceilândia, lugar pobre, e se procurar vai achar mais coisa de parente. Mas para que isso, qual o ganho disso? Quem estava na Granja do Torto falei há três, quatro dias e estava procurando a avó da Michelle, por outro motivo, o motivo era esse. Tráfico de drogas, tá certo. E acharam ela no hospital. Daí, disseram e era verdade, estava há dois dias no hospital, em uma maca”, declarou. 

Mesmo em situação clínica delicada, Bolsonaro disse que não agiria para favorecer Maria Aparecida. “Deixo bem claro. Não tem SUS da família Bolsonaro e SUS do povo. O SUS é igual e ponto final. O que a gente puder fazer pra ajudar, a gente ajuda. Mas não vou ligar para um diretor de hospital para passar a avó da Michelle na frente. Não vou fazer. Decisão minha e ponto final. Não tem privilégio para nós. Agora, vamos ajudar vocês, da imprensa, a tirar o Brasil da situação que se encontra”, destacou. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade