Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro: países quem tirar soberania do Brasil sobre a Amazônia

Segundo o presidente, há uma guerra de informação internacional para que o controle da floresta saia das mãos brasileiras


postado em 17/08/2019 14:28 / atualizado em 17/08/2019 16:54

(foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
(foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Ao discursar para os cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), durante cerimônia de entrega de espadins, em Resende (RJ), neste sábado (17/8), o presidente Jair Bolsonaro disse que outros países fazem uma guerra de informação cujo objetivo é retirar do Brasil a soberania sobre a Floresta Amazônica.

A afirmação foi feita no momento em que o presidente destacava o trabalho a ser desempenhado pelos cadetes. "Vocês, daqui sairão para os quatro cantos deste nosso querido Brasil, para levar sangue novo a este povo. Em especial aqueles que irão para a nossa rica e cobiçada Amazônia. Nós temos compromisso com este pedaço de terra mais rico e sagrado do mundo. Não é à toa que outros países cada vez mais tentam ganhar a guerra da informação para que nós venhamos a perder a soberania sobre essa área", disse.

Mais cedo, pelo Twitter, Bolsonaro se referiu à floresta da mesma forma, utilizando as expressões rica e cobiçada.

Aumento no desmatamento

A política ambiental de Bolsonaro tem sido alvo de fortes críticas internacionais desde que dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontaram um grande aumento no desmatamento este ano. O episódio fez com que o governo questionasse os números, o que levou à troca de comando no órgão de monitoramento. 

Na sexta-feira, porém, a ONG Imazon, que utiliza metodologia diferente da do Inpe também constatou aumento acentuado no desmate este ano. Os números fizeram com que Alemanha e Noruega suspendessem o repasse de recursos para a preservação da floresta.

Com informações da Agência Brasil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade