Publicidade

Correio Braziliense

Eduardo Bolsonaro diz que indicação para embaixada nos EUA está mantida

O deputado negou ter discutido o assunto com o presidente Jair Bolsonaro


postado em 20/08/2019 16:10

(foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
(foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Após o presidente Jair Bolsonaro sinalizar nesta terça-feira (20/8) que pode rever a decisão de indicar o deputado federal e filho Eduardo Bolsonaro à embaixada brasileira nos Estados Unidos, o próprio deputado do PSL negou que discutiu o assunto com o presidente e disse que a indicação está mantida. 

"Estou confiante e esperançoso. Vai dar tudo certo e está mantido", disse aos jornalistas quando foi questionado sobre a possível revisão do presidente a própria indicação. 

Apesar de Bolsonaro deixar claro a intenção em indicar o próprio filho ao cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos, o presidente ainda não enviou a mensagem com a indicação ao Senado. 

Na última semana, consultores legislativos do Senado emitiram um parecer baseado em uma súmula do Supremo Tribunal Federal (STF), de 2008, afirmando que a nomeação do parlamentar para a vaga de embaixador é nepotismo. Apesar do parecer contrário, o governo ainda trabalha no convencimento dos senadores.  

Morte de sequestrador

Antes de falar com os jornalistas sobre a situação da indicação ao cargo de embaixador, Eduardo Bolsonaro discursou no plenário e parabenizou a ação da polícia do Rio de Janeiro durante o sequestro de um ônibus na ponte Rio-Niterói.

"Queria parabenizar publicamente a atividade dos policiais envolvidos hoje no salvamento de 37 vítimas no Rio de Janeiro", disse Eduardo. O sequestro ocorreu às 6h. Por volta de 9h, o criminoso foi baleado por atiradores de elite e morreu.  

Eduardo afirmou que a crítica a ação da polícia virá de pessoas que não estavam no ônibus e que não "se compadecem da situação". 

"Isso tudo faz coro para que nao deixemos a narrativa dos falsos direitos humanos vender que foi-se uma vida perdida. Nas palavras do presidente Bolsonaro: hoje vai chorar uma mãe e não é a mãe dos inocentes", completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade