Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro nega recuo e banca indicação de Eduardo para embaixada nos EUA

Presidente sugeriu, inclusive, que é possível que a mensagem seja encaminhada em setembro, depois do feriado da Independência do Brasil


postado em 21/08/2019 09:45 / atualizado em 21/08/2019 09:49

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Depois de ter dado sinais de que poderia recuar na indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada brasileira nos Estados Unidos, em Washington, o presidente Jair Bolsonaro negou, nesta quarta-feira (21/8), na saída do Palácio da Alvorada, quaisquer possibilidades de não formalizar a sugestão ao Senado. Sugeriu, inclusive, que é possível que a mensagem seja encaminhada em setembro, depois do feriado da Independência do Brasil (7/9). 

Ao contrário de segunda-feira, Bolsonaro foi assertivo e bancou a indicação do filho. “O Eduardo vai ser apresentado ao Senado. Não tem recuo”, afirmou. O governo espera o “momento certo” para formalizar. “Eduardo está estudando, se preparando. Vai ser uma sabatina onde vocês (imprensa) todos estarão lá, sem exceção. Vai estar todo mundo lá, igual urubu na carniça, de olho, você sabe disso. E vai fazer uma sabatina melhor até do que se fosse o Ernesto Araújo (chanceler)”, afirmou.

Como de praxe, mesmo bancando que o governo não voltará atrás e encaminhará a indicação de Eduardo, Bolsonaro não informou, contudo, o prazo. “Talvez em setembro, depois da semana da pátria. Olha, essa pergunta você tem que fazer ao Eduardo. Eu apenas vou usar a caneta”, declarou. As mensagens de sugestão de embaixadores é assinada pelo presidente da República e enviada ao Senado, onde começa tramitando na Comissão de Relações Exteriores (CRE). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade