Publicidade

Correio Braziliense

Autor de ameaças contra jornalista que denunciou Dia do Fogo é identificado

Associação Brasileira de Imprensa (ABI) informa que o autor das ameaças foi identificado pelo governo do Pará


postado em 02/09/2019 15:36 / atualizado em 02/09/2019 15:46

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

A Polícia Civil do Pará identificou o autor de ameaças contra o jornalista Adécio Piran, editor do site Folha do Progresso, que denunciou a articulação de produtores rurais para colocar fogo na mata na Floresta Amazônica. Foi Piran, que atua em Nova Progresso (PA), a 1.600km de Belém, quem publicou a primeira reportagem sobre o chamado Dia do Fogo. 

Publicada em 5 de agosto, a reportagem mostrava que os produtores da região haviam marcado para o dia 10 uma grande ação de queimadas, para demonstrar ao presidente Jair Bolsonaro que os produtores da região "queriam trabalhar". Na data anunciada, os satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) realmente detectaram um aumento nos focos de incêndio na área.

Desde então, o jornalista sofre ameaças e, segundo a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), seu veículo tem sido alvo de boicotes. Em nota, a entidade informou que o governo do Pará disse ter identificado o autor das ameaças: Donizete Severino Duarte, que seria administrador de um grupo de WhatsApp denominado Direita Unida Renovada. "Ele será alvo de uma denúncia enviada ao Ministério Público, que deve dar seguimento ao caso", informa o comunicado. 

O presidente da ABI, Paulo Jeronimo de Sousa, havia encaminhado uma carta ao governador do Pará, Hélder Barbalho, solicitando "empenho pessoal no esclarecimento do caso, na segurança do jornalista e na garantia da sobrevivência do jornal, cujos anunciantes estariam sendo forçados a suspender as publicidades no jornal on-line".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade