Publicidade

Correio Braziliense

Doria nega ser ''ejaculação precoce'', forma como foi chamado por Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse, mais cedo, que o governador de São Paulo, João Doria, não tem chances de vencer as eleições presidenciais de 2022. Na mesma fala, Bolsonaro disse que pode concorrer à reeleição


postado em 04/09/2019 16:58 / atualizado em 04/09/2019 18:31

Bolsonaro recebe visita de Doria enquanto se recuperava da facada que levou durante a campanha(foto: Governo de SP/Divulgação)
Bolsonaro recebe visita de Doria enquanto se recuperava da facada que levou durante a campanha (foto: Governo de SP/Divulgação)
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), reagiu, nesta quarta-feira (4/9), a uma fala do presidente Jair Bolsonaro, que o definiu como "ejaculação precoce", ao comentar as chances do tucano de se eleger presidente em 2022.

A fala de Bolsonaro ocorreu pela manhã, ao dar entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. Perguntado sobre a possibilidade de Doria vir a ser seu oponente nas próximas eleições, o presidente disse não ver grandes chances de vitória do governador, que seria uma "ejaculação precoce" por não ter apoio popular.

Bolsonaro admitiu que pode concorrer à reeleição em 2022 "se estiver bem lá". Já Doria, afirmou, deveria pensar em 2026. Após a repercussão da fala de Bolsonaro, Doria disse que o presidente comete o mesmo erro de Lula, que, segundo ele, também menosprezou sua força eleitoral.

"O Lula também falava isso, em 2016, quando me apresentei pré-candidato do PSDB. E, para tristeza do hoje presidiário Lula, eu não só ganhei as eleições na capital como ganhei no primeiro turno do Fernando Haddad", disse, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

Afastamento


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade