Publicidade

Correio Braziliense

MP investiga Carlos Bolsonaro por empregar funcionários fantasmas

Segundo uma reportagem da revista Época, dois familiares teriam afirmado que forma nomeados para o gabinete sem nunca trabalhar para o vereador


postado em 11/09/2019 20:51

(foto: Sérgio Lima/AFP)
(foto: Sérgio Lima/AFP)
O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) está sendo investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro que abriu dois procedimentos para apurar o uso de funcionários fantasmas e a prática de ‘rachadinha’, como é conhecida a devolução de salários, pelo gabinete do filho número “02” do presidente Jair Bolsonaro. A informação é da revista Época.
 
O órgão se baseou em duas denúncias feitas pela revista que revelou em reportagem publicada em junho deste ano que o vereador empregou sete parentes de Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro.

Entre os citados pela reportagem da revista e alvo do MP estão Marta Valle, cunhada de Ana Cristina, Gilmar Marques (ex-cunhado), Guilherme Henrique de Siqueira Hudson (primo) e a mulher Ananda Hudson e a sua cunhada, Monique Hudson. Segundo a reportagem, dois familiares teriam afirmado que forma nomeados para o gabinete sem nunca trabalhar para o vereador. O MP apura ainda se outros três profissionais nomeados deram ou não expediente na Câmara dos Vereadores.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade