Publicidade

Correio Braziliense

Boletim mantém expectativas de Bolsonaro reassumir Presidência na sexta

O boletim médico informado na manhã desta quinta é de que ele está sem dor, afebril e com recuperação progressiva dos movimentos intestinais


postado em 12/09/2019 12:08

A situação clínica de Bolsonaro é favorável(foto: Reprodução/@jairbolsonaro)
A situação clínica de Bolsonaro é favorável (foto: Reprodução/@jairbolsonaro)
O presidente Jair Bolsonaro apresenta evolução clínica favorável e deve retomar a Presidência da República nesta sexta-feira (13/9). A expectativa da equipe médica do Hospital Vila Nova Star, onde encontra-se internado, é de que seja retirada a sonda nasogástrica entre esta quinta-feira (12/9) e amanhã cedo. Caso isso não ocorra e o próprio chefe do Executivo federal e os médicos achem melhor ele permanecer em repouso, a fim de agilizar a recuperação, será editado um novo decreto sentenciando o número de dias em que o vice-presidente Hamilton Mourão permanecerá como presidente em exercício. 


A sonda nasogástrica é incômoda e pode atrapalhar um pouco o exercício pleno das funções de chefe de Estado. Mas a possibilidade de Bolsonaro permanecer com ela é pequena. O cirurgião-chefe que o atende, Antônio Macedo, explica que a sonda não drena mais nada. “Sai um pouco de ar, mas não sai secreção gástrica, o que permite a nós imaginarmos que está indo adiante. A gente está forçando o intestino a trabalhar bastante. Ele está caminhando muito no corredor, o que ajuda na movimentação intestinal”, explicou. 

Retirada a sonda nasogástrica, Bolsonaro retornará à dieta líquida. Cerca de um ou dois dias depois da dieta, ele seguirá para uma dieta cremosa. “A cremosa permite que ele possa trabalhar. Tem calorias suficientes até para viajar, eventualmente”, explicou Macedo. Somente se a sonda não for retirada será feita uma reavaliação, contextualizou o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros. “Se nós identificarmos, a partir das análises da equipe médica, algum inconveniente para que o presidente exerça o seu cargo com efetividade, eficiência e eficácia, vamos entender, naturalmente, que pode haver uma postergação. Mas, no momento, o planejamento é que não haja uma postergação”, destacou. 

Recuperação

Caso haja a necessidade de postergar a retomada ao cargo da Presidência, será feito um novo documento. “Com número ‘x’ de dias, definido, inicialmente, pela equipe médica da Presidência, e corroborada pela equipe médica do Vila Nova”, comunicou Rêgo Barros. Se não houver a edição desse documento, Bolsonaro volta a ser o presidente da República automaticamente nesta sexta, na virada do dia. 

A situação clínica de Bolsonaro é favorável. O boletim médico informado na manhã desta quinta é de que ele está sem dor, afebril e com recuperação progressiva dos movimentos intestinais. Os exames laboratoriais seguem estáveis e ele permanece em jejum oral, com alimentação parenteral (endovenosa). A fisioterapia respiratória e motora segue sendo feita. Diuturnamente ele tem feito caminhadas com acompanhamento da equipe fisioterápica. As visitas, no entanto, seguem restritas.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade