Publicidade

Correio Braziliense

ONU veta discurso do Brasil na cúpula do clima, afirma jornal

Entre os países com discursos vetados na cúpula da ONU, estão os Estados Unidos, Arábia Saudita, Japão, Austrália e Coreia do Sul


postado em 18/09/2019 16:55 / atualizado em 18/09/2019 16:56

As Nações Unidas haviam pedido que os países enviassem um projeto para aumentar a ambição dos compromissos climáticos (foto: Daniel Hugo Molina Veintemillas/Flickr - 2014 )
As Nações Unidas haviam pedido que os países enviassem um projeto para aumentar a ambição dos compromissos climáticos (foto: Daniel Hugo Molina Veintemillas/Flickr - 2014 )
A ONU vetou o discurso do Brasil na Cúpula para Ação Climática das Nações Unidas, que ocorre na próxima segunda-feira (23/9), em Nova York. A informação é da Folha de S Paulo
 
Segundo uma fonte disse à reportagem, o veto ocorreu porque o Brasil não apresentou um plano para aumentar o compromisso com o clima. As Nações Unidas haviam pedido que os países enviassem um projeto para aumentar a ambição dos compromissos climáticos, já que o Acordo de Paris, assinado em 2015, não foi o suficiente para impedir o aumento da temperatura do planeta. Ao todo, 63 países devem proferir discurso na ONU, entre eles, França e Reino Unido. 
 
Entre os países com discursos vetados, estão os Estados Unidos, Arábia Saudita, Japão, Austrália e Coreia do Sul. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que não deverá participar da cúpula. O país deve ser representado por uma autoridade de alto escalão. 

O evento ocorre às vésperas da Assembleia-Geral da ONU, onde o presidente Jair Bolsonaro deve fazer um discurso de abertura. Para a reunião, a previsão é que a comitiva saia de Brasília às 8h da segunda-feira, e chegue em Nova York às 16h. 
 
No dia 24, antes do pronunciamento, haverá encontro do presidente Bolsonaro com António Guterres, secretário geral da ONU. Segundo o porta-voz, Otávio Rêgo Barros, não estão previstos outros encontros bilaterais. A viagem, no entanto, ainda depende de avaliação médica

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade