Publicidade

Correio Braziliense

'O Brasil tem que ser passado a limpo em todas as esferas', diz juíza Selma

Nesta quarta-feira (18/9), a senadora Selma Arruda deixou oficialmente o PSL e se filiou ao Podemos. Saída ocorreu por conta do apoio que deu a instalação da CPI da Lava Toga na casa


postado em 18/09/2019 17:40

Selma Arruda (Podemos-MT), senadora(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Selma Arruda (Podemos-MT), senadora (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Após a tensão por causa da instalação da CPI da Lava Toga no Senado, a senadora Selma Arruda, conhecida como Juíza Selma, deixou oficialmente o PSL e se filiou ao Podemos nesta quarta-feira (18/9). A filiação da senadora ao novo partido foi feita no salão azul do Senado Federal e contou com a presença de alguns senadores e deputados. 

Em seu discurso, Selma afirmou que continuará lutando pela Operação Lava-Jato e por outras operações. “O Brasil tem que ser passado a limpo em todas as esferas. Não é só no executivo, no legislativo. É no judiciário também”, afirmou. Ela ainda ressaltou que “ainda é preciso levantar o tapete para descobrir a sujeira que tem embaixo” em alguns estados do país.

A saída da senadora do partido teria sido motivada pela pressão que sofreu ao apoiar a instalação da CPI, que investigará a atuação de tribunais superiores. O movimento contra a CPI é liderado por Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O líder do PSL no Senado, Major Olímpio, que também já afirmou cogitar a saída do partido, já se manifestou contra a derrubada da CPI

“O Supremo e mais alguns estão em uma zona de conforto, achando que podem tudo, mas quem pode tudo é a população”, afirmou em um vídeo postado nas redes. A postagem convoca manifestação para o dia 25, na Praça dos Três Poderes, para pressionar a instalação da CPI.

Ao falar dos ex-companheiro de partido, Selma se emocionou. “É uma pessoa que também está enfrentando dificuldades por conta de defender suas convicções e aquilo que é correto para o Brasil”, disse.

A senadora expôs o racha do PSL e disse ainda que espera ver Major Olímpio no Podemos. “Vou insistir muito para você vir para o Podemos porque aqui é o lugar onde você vai ser respeitado e acolhido”, completou. 

O líder do PSL no Senado esteve presente na cerimônia e se disse “entristecido” pela decisão da senadora, mas afirmou que fez questão de estar presente no momento. Major Olímpio disse que a colega fez uma “escolha digna” e que está indo para um partido “sério e respeitoso”. “Na vida a gente nunca dá adeus, a gente diz até breve”, disse. No entanto, após a cerimônia disse que permanece no PSL.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade