Publicidade

Correio Braziliense

Aras designa Aílton Benedito para a Secretaria de Direitos Humanos da PGR

Procurador, de perfil conservador, chegou a ser rejeitado na Secretaria de Direitos Humanos do Ministério Público


postado em 27/09/2019 15:24

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
O procurador Aílton Benedito, que tem grande apoio entre os simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro, foi designado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, para ocupar a Secretaria de Direitos Humanos do Ministério Público Federal (MPF). De acordo com uma fonte, ouvida pelo Correio, a integração dele na equipe de Aras será confirmada nas próximas horas.

Benedito chegou a ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a Comissão Sobre Mortos e Desaparecidos Políticos. No entanto, a ascensão dele ao cargo foi barrada pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal (MPF). Visto como um perfil conservador, o procurador era uma estratégia do presidente da República para mudar a cara do órgão e provocar mudanças em relação a visão história do regime militar de 64.

O nome dele foi rejeitado por 6 votos a 4, sendo um dos contrários o da ex-procuradora-geral da República, Raquel Dodge. A indicação dele foi criticada por políticos de esquerda e entidades ligadas a proteção aos direitos humanos.  Na ocasião, Aílton rebateu as críticas acusando quem se opunha de serem militantes "esquerdistas". “Só a militância político-midiática esquerdista e a, agora, ex-presidente fingem se surpreender com as mudanças na Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos. A bem da verdade, o governo demorou muito para executar tais mudanças absolutamente previsíveis”, escreveu.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade