Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro acusa PT de 'ir para cima' do filho '02' no caso Marielle Franco

"Não conseguiram nada comigo, vão para cima de um filho meu agora", disse o presidente


postado em 15/11/2019 20:30 / atualizado em 15/11/2019 20:37

Bolsonaro ainda ressaltou não ter envolvimento na morte de Marielle(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Bolsonaro ainda ressaltou não ter envolvimento na morte de Marielle (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta sexta-feira(15/11) estar chateado com a notícia de um possível mandado de busca e apreensão na residência do filho, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), motivada pelas investigações da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes por possível obstrução de Justiça no acesso aos registros do condomínio visitado por Élcio Queiroz, um dos suspeitos do crime.

O chefe do executivo apontou que a intenção do PT é “ir para cima” do filho “nº 02”. “Vi uma matéria de que o PT quer uma busca e apreensão na casa do meu filho. O pessoal pensa, o que é busca e apreensão? Está metido com que coisa de errado? Eles querem saber se tem alguma ligação com o caso Marielle. Não conseguiram nada comigo, vão para cima de um filho meu agora. É muita marola e isso deixa a gente chateado”, afirmou ao embarcar em São Paulo.

Uma nota publicada no site O Antagonista aponta que está nas mãos de Alexandre de Moraes, do STF, um pedido do PT para que a Polícia Federal faça uma perícia na memória do interfone dos últimos 10 anos. Bolsonaro ainda ressaltou não ter envolvimento na morte de Marielle.

“O que eu tenho a ver com a morte dessa senhora? Nada a ver. Inclusive, no mesmo dia que a matéria foi veiculada, que nem deveria ser veiculada, diz que eu estava em Brasília. Tem 150 pessoas morando no meu condomínio. Se alguém rouba uma galinha lá, vão me acusar de ter feito uma galinhada em casa”, retrucou.

O presidente está hospedado na instalação do Exército no Forte dos Andradas, em Guarujá, onde passa o feriado da Proclamação da República. 

A agenda do presidente não conta com compromissos oficiais durante o feriado.  Anteriormente questionado sobre a estadia em terras paulistas, Bolsonaro afirmou que visitaria a mãe, Olinda Bolsonaro. “Vou ver minha mãe que está com 92 anos”. Hoje (16), a previsão é de que Bolsonaro assista ao jogo entre Santos e São Paulo, às 17h00, no estádio da Vila Belmiro. Segundo o planejamento, para evitar tumulto, Bolsonaro deverá chegar após o início e sair antes do término do clássico.

Apesar de parte da torcida santista se posicionar contrária à ida do presidente, de terem levantado a tag “#BolsonaroNaVilaNão” e do técnico santista Jorge Sampaoli, também afirmar que espera não ter contato direto com ele antes ou depois do clássico, Bolsonaro afirmou que não teme hostilidade. Já o presidente do time, José Carlos Peres, afirmou esperar respeito da torcida. Conforme afirmado em live, Bolsonaro torcerá para o Santos. 

Ainda ontem, o chefe do Executivo postou um vídeo com uma entrevista concedida pelo técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, confirmando que o convidou para o jogo contra o Palmeiras no próximo domingo (24) , em São Paulo. "Uma conversa descontraída com Renato Gaúcho falando de Brasil e futebol. Amanhã, na Vila, estarei no clássico SanSão, um abraço às torcidas de Santos e São Paulo", escreveu o presidente.

Em entrevista coletiva, Gaúcho elogiou Bolsonaro. "Eu mandei um vídeo para ele na última segunda, ele me ligou segunda à noite, depois conversamos na terça-feira. Aproveitei e convidei para assistir o jogo do Palmeiras com o Grêmio. Ele disse que faria o possível, mas de repente estaria com a agenda um pouco cheia. Fiquei feliz por ter conversado com ele, ter retornado a ligação. É o presidente do Brasil, não é torcedor do Palmeiras, Flamengo, Botafogo, do Grêmio, ele é presidente do Brasil. Ele tem uma bandeira só, a do país. Ele gosta de futebol, torce por todo mundo, gosta do esporte. Aproveitei, parabenizei pelo trabalho dele, do Dr. Sergio Moro, da equipe toda, pelo grande trabalho que estão fazendo. Muita gente pode achar que não, mas acho que ele faz um excelente trabalho. Ele vai dar jeito no Brasil, ele vai mudar o Brasil", concluiu. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade