Publicidade

Correio Braziliense

Líder do governo reconhece que reforma administrativa pode ficar para 2020

Ainda ontem (18), o presidente Jair Bolsonaro havia destacado que deseja a reforma administrativa ''a mais suave possível''


postado em 19/11/2019 19:09

(foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
(foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou na tarde desta terça-feira (19) que a reforma administrativa poderá ficar para 2020. Segundo o senador, a pauta do Congresso já está “muito densa”, o que pode atrapalhar a tramitação. O pronunciamento ocorreu após rápida reunião no Palácio do Planalto.

 

“O que está pegando é que tem muita coisa a ser deliberada dentro do Congresso Nacional. Então está se avaliando se conseguimos dar maior velocidade nas matérias que já estão no Congresso e eu destaco a PEC da emergência fiscal”.

 

“A reforma administrativa, pode ficar para o ano que vem, mas não tem nenhuma decisão tomada em relação a isso”, disse o senador.

 

“Como todos sabem, o presidente pediu para fazer uma avaliação em todos os pontos da reforma. Eu acredito que nós deveremos ter nos próximos dias a matéria concluída, reavaliada, avaliada, para se definir a data de encaminhamento”, concluiu.

 

Bezerra destacou também a necessidade de agilizar a finalização da tramitação da PEC paralela, que inclui Estados e municípios na reforma da Previdência.

 

Ainda ontem (18), o presidente Jair Bolsonaro havia destacado que deseja a reforma administrativa “a mais suave possível”.

 

O Ministério da Economia havia prometido apresentar o texto ainda nesta semana, depois de pelo menos 15 dias de atraso desde a primeira projeção. Mas Bolsonaro sinalizou mais um adiamento no envio da proposta que busca, entre outras mudanças, acabar com a estabilidade de novos servidores públicos.    

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade