Publicidade

Correio Braziliense

PSL suspende Eduardo Bolsonaro e 14 deputados da ala bolsonarista

As três maiores punições vão justamente para o filho do presidente e para os colegas Bibo Nunes (RS), Daniel Silveira (RJ) e Alê Silva (MG)


postado em 03/12/2019 16:25 / atualizado em 03/12/2019 16:29

A sigla também desfez diretório de SP, que era comandado por Eduardo Bolsonaro(foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
A sigla também desfez diretório de SP, que era comandado por Eduardo Bolsonaro (foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
O presidente da república, Jair Bolsonaro, pode ter perdido a tropa de choque de deputados que atuam na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, além de nomes em defesa do governo em várias outras comissões do Congresso. Isso porque o diretório nacional do PSL confirmou a suspensão de 14 deputados da ala bolsonarista, incluindo o líder do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP).

As três maiores punições vão justamente para o filho do presidente e para os colegas Bibo Nunes (RS), Daniel Silveira (RJ) e Alê Silva (MG). O trio está suspenso por 12 meses e não pode assumir cargos em comissões ou falar em nome do partido no plenário, por exemplo. O deputado Sanderson está suspenso por 10 meses. Na sequência, o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (GO), e Carlos Jordy (RJ), por sete meses. 

Bia Kices (DF), Carla Zambelli (SP), Filipe Barros (PR) e Márcio Labre (RJ) estão suspensos por seis meses. E por três meses, estão suspensos General Girão (RN), Junio Amaral (MG) e Luiz Philippe de Órleans e Bragança (SP). Da ala fiel a legenda, o deputado Júnior Bozzella (SP), que se tornou um porta voz do PSL durante a crise, disse que a confirmação era “uma tendência”. 

Bozzella destacou que todo o grupo teve direito ao contraditório e que as punições tem fundamento, pois o grupo teria atentado contra o estatuto do partido. Além dos suspensos, Aline Sleutjes (PR), Chris Tonietto (RJ), Hélio Lopes (RJ), e Coronel Armando (SC) levaram advertência. “Não sei se leram o estatuto ou o código de ética. Os que não souberam respeitar foram advertidos. Coincidentemente, o Eduardo está entre os suspensos e é o líder. A partir desse momento, ele deixa de ser líder”, explicou Bozzella. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade