Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro diz que acordo entre Mercosul e União Europeia vai demorar

Sobre a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, ele destacou que o encontro foi importante por representar um passo a mais no acordo entre Mercosul e União Europeia


postado em 05/12/2019 21:11 / atualizado em 05/12/2019 21:38

(foto: Antonio Cruz/ Agencia Brasil)
(foto: Antonio Cruz/ Agencia Brasil)
O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) transmitiu a tradicional live desta quinta-feira (5) de modo inusitado. Em deslocamento dentro do carro presidencial para assistir ao jogo Flamengo x Avaí no Maracanã, Bolsonaro falou por pouco mais de sete minutos.

 

Sobre a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul da qual participou pela manhã, no Rio Grande do Sul, ele destacou que o encontro foi importante por representar um passo a mais no acordo entre Mercosul e União Europeia. No entanto, ressaltou, vai demorar.

 

"Demos mais um passo para a efetivação de fato, do nosso acordo do Mercosul com a União Europeia. Esse é o ponto mais importante. É a pressa que temos sim de cada país  aprovar este acordo. Vai demorar ainda. Talvez no final do ano que vem ou final do outro ano, nós vamos implementar este acordo e os quatro países da América do Sul vão usufruir desse comércio que será muito bom para todos nós”, apontou.

 

O chefe do Executivo disse ainda que, ‘num futuro próximo’, produtos que estão mais caros, como a carne, baixarão de preço naturalmente. “Sabemos que tem gente reclamando que algum preço sobe. É natural. Assim como nós vendemos, também compramos. É a lei da oferta e da procura. Não tenho como tabelar preço, não vai haver tabelamento. Esse negócio não deu certo no Brasil e em nenhum lugar do mundo e a gente não vai fazer a mesma coisa aqui. Obviamente, o que subir de preço, outras pessoas vão produzir aquele produto, vai ter excesso de oferta num futuro próximo e o preço vai cair naturalmente.  É assim que nós devemos agir”.

 

Bolsonaro ressaltou o Produto Interno Bruto (PIB), que registrou crescimento de 0,6% no terceiro trimestre, em comparação com a do mercado financeiro de 0,4%. “O PIB nosso foi uma surpresa para os economistas. Mais um sinal de que a economia está dando certo. Ontem a bolsa de valores bateu um novo recorde: 110 mil pontos. Risco Brasil continua diminuindo. A taxa de juros há uma tendência. Todo mundo está apostando que vai cair de 5% para 4,5%. Nunca se viu uma taxa de juros tão baixa no Brasil. É sinal de que estão confiando, que o Banco Central está com uma política acertada e ano que vem vamos pagar menos R$100 bi com os juros e encargos da dívida. As boas notícias continuam vindo”, comemorou.

 

Uma das prioridades do governo, apontou, é o projeto que altera o Código de Trânsito. Bolsonaro disse ainda que está acertada com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, na próxima semana, a votação do projeto.

 

De  acordo com o presidente, as principais mudanças previstas são o total máximo de pontos permitidos para 40 e a validade da habilitação para 10 anos.

 

“É um trabalho em conjunto. Vai ajudar e muito os motoristas do Brasil, em especial, os que vivem no volante como taxistas, uber, motorista de ônibus e caminhão”, destacou.

 

Ao final da live, Bolsonaro tentou justificar os resultados do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) 2018. O país ficou entre as 20 piores colocações na avaliação.

 

"O Brasil continua com os números baixos. Mas não tem nada a ver com o nosso governo. Estamos trabalhando para mudar a educação, mas não se muda de uma hora para outra", afirmou. 

 

Bolsonaro se despediu na live mencionando a partida desta noite e fazendo referência a uma fala da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). "Vamos ver Flamengo e Avaí. O Flamengo, como vocês sabem, já é campeão. O Avaí já está rebaixado. Ninguém vai torcer por nada lá, não interessa o resultado: ninguém vai ganhar nem vai perder", disse, antes de cair na risada. "Estou dando uma daquela presidente do passado. Ninguém vai ganhar nem vai perder, acredite se quiser". Em 2015, a então presidente Dilma Rousseff afirmou: "Eu acho que quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar nem quem perder vão ganhar ou perder. Vai todo mundo perder."

 

Nesta sexta-feira (5), Bolsonaro desembarca em São Paulo, onde participa da solenidade de Promoção dos Novos Aspirantes a Oficial da Força Aérea Brasileira em Pirassununga. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade