Publicidade

Correio Braziliense

Em congresso do PSDB, Eduardo Leite defende renda mínima universal

Governador do Rio Grande do Sul afirmou que é necessário mesclar incentivo aos empresários com ampliação de políticas sociais


postado em 07/12/2019 16:07

(foto: Renato Souza )
(foto: Renato Souza )
O PSDB reúne lideres, apoiadores e filiados em Brasília, neste sábado (7/12), para definir as novas diretrizes do partido. Em seu discurso, durante a tarde, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, defendeu o incentivo ao empreendedorismo, ao mesmo tempo que pediu fortalecimento das políticas sociais.

 

O chefe do Executivo gaúcho declarou apoio a proposta de uma renda mínima universal, ou seja, para todos os cidadãos. "Temos a necessidade de criar um ambiente de estímulo ao empreendedorismo e a propriedade privada. Mas, ao mesmo tempo, temos que ter um estado presente na vida de uma sociedade marginalizada, sem acesso a educação. Tem que ter transferência de renda. Não adianta dizer que o mercado vai resolver. Não vai. O estado tem papel com a renda mínima universal, que aqui foi falada", declarou.

 

Eduardo Leite também criticou posições radicais na política, que cerceiam liberdades de minorias. "Democracia não é a ditadura da maioria. E a oportunidade da maioria escolher o caminho e as minorias terem a chance de contestação. Se suprimimos as liberdades das minorias, nós vamos jogá-las no radicalismo. Se elas não verem chances de suas teses vencerem, elas se debelam contra o sistema", completou.

 

"Quem pensa diferente da gente não é alguém que possa ser exterminado. Peço coragem de ser a moderação neste cenário de radicalismo. Não rende likes e compartilhamentos nas redes sociais, mas é o único caminho. Já temos problemas demais para criarmos novos", disse Leite. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade