Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro faz exame para investigar possível câncer de pele

O próprio presidente assumiu que existe a chance de câncer de pele. Bolsonaro também cancelou uma viagem por estafa


postado em 11/12/2019 18:49 / atualizado em 11/12/2019 21:10

(foto: AFP / EVARISTO SA)
(foto: AFP / EVARISTO SA)
O presidente Jair Bolsonaro afirmou na entrada do Palácio do Alvorada, no fim da tarde desta quarta-feira (11/12), que cancelou uma viagem que faria para Salvador por estafa. Ele participaria da cerimônia da 1ª fase de Modernização do Aeroporto Internacional de Salvador. Segundo ele, foram recomendações do médico Camarinha. O chefe do Executivo, que esteve no Hospital da Força Aérea Brasileira (HFAB) nesta tarde, retirou um sinal da orelha esquerda e passou por uma cauterização. O presidente portava um curativo no local e admitiu a possibilidade de ser um câncer de pele. O tecido passará por uma biópsia para investigação.

 

"Não sou uma máquina. Tenho 64 anos." Questionado se estava bem de saúde, Bolsonaro voltou a dizer: "Tenho 64 anos. Algumas coisas começam a falhar, né, da cintura para cima, começa a falhar. Não foi próstata, foi um exame de rotina."

 

E emendou: "Estou bem de saúde. Não fui para Salvador por questão de estafa. Eu sabia que não ia ser fácil. Eu peço que vocês colaborem, não comigo, mas com o Brasil. Tem também um possível câncer de pele. Eles dão uma checada em mim, né. Inclusive não sou eu que peço, eles que convocam e eu vou para lá. Eu não sou dono mais de mim em muitas questões. Uma coisa que eu tenho abusado é nas saídas por aí. Fui comer um pastel na Feira do Paraguai, gostoso. Mas o general Heleno fica preocupado e depois tomo uma bronca dele e vou embora", brincou.

 

Questionado se o sinal era preocupante, o presidente respondeu: "Tenho pele clara, pesquei muito na minha vida, fiz muita atividade. Então, a possibilidade de câncer de pele existe. Por enquanto, o Mourão continua vice, pode ter certeza. Não sei dizer se vão fazer biópsia. Tiraram, me cutucaram, furaram, deram anestesia. Eu dormi. Eu estava tão cansado que deitei na maca e dormi", relatou o presidente.

 

Pouco antes da chegada dele ao Alvorada, o Planalto divulgou uma nota afirmando que a consulta no HFAB já estava programada e que a realização de exames também era de rotina. "O presidente apresenta boas condições de saúde, sem ressalvas", disse um trecho.

 

No fim da noite, uma nova nota da assessoria do Planalto foi enviada: "O presidente passou por avaliação médica dermatológica. O presidente apresenta boas condições de saúde, sem qualquer indicativo de câncer de pele e mantém a previsão de agenda para a semana conforme programado". No entanto, a assessoria palaciana não respondeu se há uma data prevista para o resultado de exame da biópsia.

 

Bolsonaro confirmou ainda que a viagem prevista para esta quinta-feira (12/12) em Tocantins e no Rio de Janeiro está mantida. O presidente deve desembarcar de Brasília por volta das 12h30. Em Palmas, cumpre agenda às 14h40, onde será assinado um Protocolo de Intenção para operação de crédito. No Rio de Janeiro, às 20h, estará no Instituto Militar de Engenharia (IME), na solenidade de entrega de espadas aos formandos da Turma José Vitoriano Aranha da Silva. Bolsonaro retorna à Brasília após a cerimônia e deve pousar na cidade por volta das 23h10.

 

Após o presidente assumir a possibilidade da doença, a imprensa internacional já começou a repercutir a fala do chefe do Executivo do Brasil. Jornais como o US News, o chileno La Tercera e a  Forbes mexiana ressaltaram que Bolsonaro cancelou uma viagem devido à suspeita de câncer de pele.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade