Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro: coloco no 'pau de arara' ministros que se envolverem em corrupção

Presidente admitiu que é possível que existam casos de corrupção em municípios ou em governos sem que o chefe do Executivo saiba


postado em 13/12/2019 10:39 / atualizado em 13/12/2019 10:41

(foto: Isac Nóbrega/PR )
(foto: Isac Nóbrega/PR )
Para uma plateia de prefeitos e agropecuaristas, o presidente Jair Bolsonaro disse, nessa quinta-feira (12/12), no Tocantins, que vai colocar "no pau de arara" ministros de seu governo que se envolverem em casos de corrupção.

Durante o discurso, em Palmas, ao se dirigir especificamente aos prefeitos, Bolsonaro admitiu que é possível que existam casos de corrupção em municípios ou em governos sem que o chefe do Executivo saiba. No entanto, afirmou que atos como esse não serão tolerados.

"O Brasil está mudando, pode ser que haja corrupção. Onde há desgoverno pode ser que haja corrupção. Se aparecer, boto no pau de arara o ministro, se tiver responsabilidade, obviamente", afirmou o presidente. Pau de arara é o nome pelo qual ficou conhecido um método de tortura.

Em outubro, a Procuradoria Eleitoral de Minas Gerais apresentou denúncia - acusação formal - contra o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, pelo uso de candidaturas de fachada (laranjas) para desvio de recursos públicos do fundo eleitoral nas eleições de 2018.

Naquele ano, ele era presidente do PSL mineiro e se candidatou a deputado federal. O PSL foi o partido pelo qual Bolsonaro se elegeu. Álvaro Antônio, que nega as acusações, continua no cargo.

À época da denúncia da Procuradoria, Bolsonaro disse que manteria o ministro da pasta e aguardaria "o desenrolar" do processo. Caso a denúncia seja aceita pela Justiça, Álvaro Antônio se tornará réu no processo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade