Publicidade

Correio Braziliense

TSE julga nesta quarta recurso em licitação da compra de 100 mil urnas

Em sessão extraordinária, ministros avaliam problemas no certame para a compra de equipamentos que devem ser usados na eleição deste ano


postado em 08/01/2020 11:14 / atualizado em 08/01/2020 15:55

(foto: Marilia Lima/CB/D.A Press)
(foto: Marilia Lima/CB/D.A Press)
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza uma sessão administrativa extraordinária, nesta quarta-feira (8/1) para julgar um recurso relacionado a compra de 100 mil urnas. Houve a desclassificação das duas empresas que participavam do certame e uma das concorrentes entrou com ação na Corte.

 

Apesar do Tribunal só retornar do recesso no dia 03 de fevereiro, a reunião do plenário será realizada para garantir que os equipamentos sejam adquiridos até as eleições municipais de outubro deste ano. Reuniões do plenário durante o recesso não são comuns e ocorrem apenas em situações de grande relevância. O recurso foi apresentado pela empresa Smartmatic, integrante do consórcio SMTT, junto com a empresa Diebold.

 

No recurso apresentado ao TSE, a empresa alega que foi excluída da licitação por irregularidades apontadas pela concorrente, que também foi desclassificada por problemas na bateria dos equipamentos. A intenção é adquirir no máximo 180 mil urnas para substituir modelos antigos, de 2006 e 2008. Os novos equipamentos terão design que facilita a votação. A licitação está orçada em mais de R$ 696,5 milhões. 470 mil urnas já estão disponíveis para o pleito deste ano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade