Publicidade

Correio Braziliense

''Deixem o nosso governo em paz'', diz Bolsonaro à imprensa

Durante solenidade, o presidente ainda disse para a imprensa ''tomar vergonha na cara"'


postado em 16/01/2020 20:27 / atualizado em 16/01/2020 20:29

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Durante a solenidade de passagem de comando da Operação Acolhida que ocorreu no Palácio do Planalto na tarde, o presidente Jair Bolsonaro disse para a imprensa “tomar vergonha na cara”.

“Essa imprensa que está me olhando, não tomarei nenhum medida para censurá-los, mas tomem vergonha na cara. Deixem nosso governo em paz, para levar harmonia ao nosso povo.”

Ele afirmou que a imprensa não noticia as boas ações do governo. “Há pouco falaram da taxação do aço. Quando não teve, nenhuma linha. Há pouco, nos atacaram pela Argentina ter prioridade para entrar na OCDE. Conseguimos mudar a situação a imprensa não diz nada. Ninguém faz mais que nosso governo nos últimos anos”, disse.

O chefe do Executivo também teceu críticas ao livro de Thaís Oyama, “Tormenta: o governo Bolsonaro: crises, intrigas e segredos”, que conta bastidores do primeiro ano de gestão do presidente.

“A nossa imprensa tem medo da verdade. Deturpam o tempo todo. E quando não conseguem deturpar, mentem descaradamente. Trabalham contra a democracia, como o livro dessa japonesa, que eu não sei o que faz no Brasil”, apontou.

No ato, ocorreu a passagem de comando da Operação Acolhida. A coordenação fica sob responsabilidade do general de brigada Antônio Manoel de Barros, no lugar do general Eduardo Pazuello que assumiu o Comando Militar da Amazônia (CMA), da 12ª Região Militar (12ª RM).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade