Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro: Se Haddad tivesse vencido, venezuelanos não seriam acolhidos

O presidente disse que o petista 'estaria lá com o Maduro'


postado em 16/01/2020 21:08

Bolsonaro durante solenidade de passagem de comando da Operação Acolhida, que recebe cidadãos venezuelanos fugindo da crise no país(foto: Sérgio Lima/AFP)
Bolsonaro durante solenidade de passagem de comando da Operação Acolhida, que recebe cidadãos venezuelanos fugindo da crise no país (foto: Sérgio Lima/AFP)
O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a solenidade de passagem de comando da Operação Acolhida que ocorreu no Palácio do Planalto na tarde desta quinta-feira (16/1) para alfinetar Fernando Haddad (PT), que concorreu à presidência em 2018.

"Se o Haddad estivesse aqui, vocês (venezuelanos) não estariam aqui. Ele estaria lá com o Maduro. Então, o que mais temos de sagrado, que é nossa liberdade, a democracia, temos que zelar e lutar por ela todos os dias. Caso contrário, podemos entrar na situação da Venezuela”, apontou.

E emendou: “Resolvi enfrentar esse brutal sistema que ainda existe entre nós para buscar um meio de salvar o nosso Brasil. Dos treze candidatos com chance, eu era o único diferente entre eles. Quando levei a facada, não foi ela que me elegeu. Eles sabiam que só tinham uma maneira de me tirar do páreo, que era me assassinar. Tentaram tirar minha vida e assim retornar para o PT o comando da nação”, concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade