Publicidade

Correio Braziliense

'Em termos de porcentagem, é ínfimo', diz Mourão sobre prejudicados no Enem

Cerca de 6 mil estudantes foram afetados na correção da prova


postado em 23/01/2020 18:57

(foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)
O presidente em exercício, Hamilton Mourão (PRTB), afirmou na tarde desta quinta-feira (23) que, considerada a porcentagem de alunos prejudicados pelo erro na correção do  Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019, o número de casos é "ínfimo". Ele emendou, no entanto, que compete ao Ministério da Educação "corrigir" o erro. Cerca de 6 mil estudantes foram afetados na correção da prova.

 

“Se colocar em termos de porcentagem é ínfimo, mas de qualquer jeito são 6 mil pessoas que se sentiram prejudicadas. Então compete a nós, por meio do Ministério da Educação, mais precisamente do Inep, corrigir isso aí”, apontou.

 

Momentos antes de embarcar para a Índia nesta manhã, Bolsonaro optou por não entrar em detalhes sobre o ocorrido nos exames. "Fala com o ministro lá. Fala com o ministro, ele é a melhor pessoa para te informar sobre isso aí”, disse referindo-se ao ministro da Educação, Abraham Weintraub.

 

A equipe técnica identificou que se tratava de inconsistência na transmissão de dados que a gráfica envia ao Inep para processamento das notas. A ocorrência gerou inexatidão na associação entre o participante e a cor da prova, causando impacto na média.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade