Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro vê ''campo aberto'' para cooperação com a Índia

Governo brasileiro prevê assinatura de 15 atos, incluindo cinco acordos e 10 memorandos institucionais amanhã entre os dois governos


postado em 24/01/2020 11:40

(foto: Prakash Singh / AFP )
(foto: Prakash Singh / AFP )
Nova Délhi — O presidente Jair Bolsonaro chegou à Índia, nesta sexta-feira (24/1), com expectativas positivas em relação ao encontro com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, amanhã (25/1), após passar pelas bandeiras do Brasil e vários posteres com sua imagem e os escritos “Bem vindo”, em português pelas ruas da capital indiana. 

 

“O campo está muito aberto para o Brasil. O próprio convite do governo indiano para participarmos do evento demonstra o interesse deles no Brasill”, avaliou o presidente, citando o mercado potencial da Índia, com 1,3 bilhão de habitantes. “A gente vê que o potencial de comércio com eles é muito grande. Eles tem interesse em nós e nós também temos interesse neles”, afirmou.

 

Amanhã, durante o encontro oficial com Modi e autoridades indianas, estão previstas as assinaturas de 15 atos entre os dois governos, incluindo cinco acordos de Estado e 10 memorandos institucionais em várias áreas, como agricultura, energia, segurança cibernética, saúde e medicina. Conforme dados da assessoria do Palácio do Planalto, os cinco acordos de Estado são de: Cooperação para Facilitação de Investimentos (ACFI), de Previdência Social, sobre Assistência Jurídica Mútua em Matéria Penal, Memorando de Entendimento sobre Cooperação de Bioenergia e de Intercâmbio Cultural para 2020-2024.

 

De acordo com o presidente, o etanol é um dos destaques dos acordos que serão firmados amanhã, durante o encontro oficial com as autoridades indianas. “O etanol é uma questão importante. Se eles, por exemplo, agregarem mais etanol na gasolina, o preço do açúcar se equilibra no mundo. Isso é interesse nosso e deles também”, afirmou.

 

O primeiro compromisso oficial de Bolsonaro na Índia foi uma visita ao Templo de Akshardham, o maior templo hindu do mundo. Depois, seguiu para o famoso mercado Dilli Haat para uma agenda extra-oficial, acompanhado da filha Lara e da enteada Letícia Firmo. Contudo, não comprou nada, segundo um dos integrantes da comitiva do presidente.

 

No domingo, o presidente participa como convidado de honra das comemorações do Dia da República. E, na segunda-feira, último dia da visita, o presidente participa de seminário com empresários e visitará o Taj Mahal, em Agra.

 

A Índia é o quarto maior parceiro comercial do Brasil na Ásia. De acordo com dados do Ministério da Economia, o Brasil exportou para a Índia US$ 2,8 bilhões, no acumulado de janeiro a dezembro de 2019, registrando uma queda de 29,3% em comparação ao ano anterior. Os principais produtos embarcados foram petróleo e óleo de soja, que responderam por 44,7% do total exportado. Na sequência, outro e açúcar responderam por 9,4% e 8,3%, respectivamente. 

 

As importações de produtos indianos pelo Brasil somaram US$ 4,3 bilhões, no acumulado do ano passado, sendo que fertilizantes, petróleo e óleo, inseticidas e medicamentos lideram a lista dos principais produtos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade