Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro evita comida indiana e janta macarrão à bolonhesa

Em primeiro dia na Índia, presidente dá uma ''escapadinha'' para comer comida simples, sem tempero apimentado, comum no país asiático


postado em 24/01/2020 13:18 / atualizado em 24/01/2020 13:51

A assessoria não informou onde foi o restaurante que o presidente comeu(foto: Alan Santos/PR)
A assessoria não informou onde foi o restaurante que o presidente comeu (foto: Alan Santos/PR)
Nova Délhi — Em seu primeiro dia na Índia, o presidente Jair Bolsonaro fugiu do cardápio local no jantar em um restaurante escolhido pela equipe da segurança presidencial. Nada de comida apimentada, como tandori chicken, um dos pratos mais tradicionais indianos. “Comi arroz, macarrão a bolonhesa. Comida boa. Excelente comida”, disse o presidente, nesta sexta-feira (24/01), a jornalistas ao retornar ao hotel em que ele está hospedado para a visita oficial ao país asiático até o dia 28.

A assessoria não informou onde foi o restaurante muito menos qual o tipo da carne do molho do macarrão que o presidente comeu. 

Mais cedo, o Bolsonaro foi para Templo Akshardham, o maior templo hindu do mundo. Foi o primeiro “compromisso oficial” de Bolsonaro e ele chegou a postar uma foto da visita que não pode ser acompanhada pela imprensa. Inaugurado em 2005, o complexo arquitetônico tem um passeio de barco que ajuda o turista conhecer os 10 mil anos de história indiana.

O chefe do Executivo contou que gostou do passeio. “Novidade nunca tinha visto. O mais interessante foi aquele passeio de barco. É o mais bacana, mostrando toda a história da Índia. Foi excepcional”, afirmou.

O presidente reforçou que não fez compras na saidinha que deu no meio da tarde no mercado e no shopping. “Não comprei nada não. Eu sempre trago US$ 1 mil e volto com US$ 660”, garantiu. “E sem usar cartão corporativo”, acrescentou, dando um aceno aos jornalistas enquanto seguia para o elevador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade