Publicidade

Correio Braziliense

Após cirurgia no quadril, Celso de Mello terá alta nesta quarta-feira

A licença médica do ministro deve levar ao adiamento dos julgamentos sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal e da suspeição do ex-juiz federal Sérgio Moro


postado em 29/01/2020 09:02

Ministro Celso de Mello durante a sessão plenária do STF(foto: Carlos Moura/SCO/STF)
Ministro Celso de Mello durante a sessão plenária do STF (foto: Carlos Moura/SCO/STF)
Após passar por uma cirurgia na região do quadril no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, receberá alta nesta quarta-feira (29/1). O decano passará a receber tratamento na residência, na capital paulista. A licença da Corte vai até o dia 19 de março. A cirurgia ocorreu no dia 22. Procurado, o hospital não se manifestou.

 

A licença médica do ministro deve levar ao adiamento dos julgamentos sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal e da suspeição do ex-juiz federal Sérgio Moro no caso do tríplex do Guarujá (SP) envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O afastamento do decano por questões médicas deve alterar o calendário de julgamentos do STF.

O presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, havia marcado para 5 de fevereiro a conclusão do julgamento sobre a validade da Lei de Responsabilidade Fiscal. Em agosto do ano passado, o Supremo formou maioria para impedir que Estados e municípios endividados reduzam o salário de servidores públicos como forma de ajuste das contas públicas.

 

O julgamento não foi concluído na época devido à ausência de Mello. O placar está 6 a 4 contra a redução de salário de servidor, uma sinalização do Tribunal que frustra governadores, que contavam com esse instrumento de ajuste. Com a recuperação do ministro, o julgamento deve ser remarcado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade