Politica

Braga Netto é "cotado para qualquer coisa", afirma Bolsonaro

O chefe do Executivo não respondeu sobre a possível mudança nos ministérios da Casa Civil e Cidadania

Ingrid Soares
postado em 13/02/2020 13:19
Presidente teceu elogios ao general Braga Netto, cotado para assumir a Casa Civil no lugar de Onyx LorenzoniO presidente Jair Bolsonaro elogiou nesta quinta-feira (13/2) o general Walter Braga Netto e afirmou que ele ;é cotado para qualquer coisa;. No entanto, na saída do Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo não respondeu sobre a possível mudança nos ministérios da Casa Civil e Cidadania. Questionado pela imprensa se o ministro Osmar Terra continua no cargo, ele se ateve a dizer que, se mudar alguma coisa, sairá no Diário Oficial da União (DOU).

;Você viu alguma coisa no Diário Oficial da União?;. Ao ser novamente perguntado sobre a permanência dele, repetiu: ;Já viu publicada alguma coisa no DO?;. Sobre quando as trocas seriam feitas, disse: ;Quando você vir, se tiver, quando você vir publicado no DO;. Ele também não detalhou se as mudanças ocorrerão antes do Carnaval.

Em seguida, o presidente teceu elogios ao general Braga Netto, cotado para assumir a Casa Civil no lugar de Onyx Lorenzoni. ;O Braga Netto eu conheço há algum tempo, me dou bem com ele, ganhou uma projeção muito grande, numa situação complicadíssima, naquela intervenção na segurança do Rio de Janeiro. É um homem cotado para qualquer coisa;, falou.

Indagado sobre o conteúdo da conversa desta quarta-feira (12/2) com Osmar Terra no Palácio do Planalto, o presidente respondeu que foi sobre "amor". "Me dou muito bem com ele, sem problema nenhum, tem um bom trabalho", disse Bolsonaro.

Ontem, o chefe do Palácio do Planalto convidou o general Walter Souza Braga Netto para ocupar o cargo de ministro da Casa Civil. A expectativa é de que o atual chefe da pasta, Onyx Lorenzoni, por sua vez, seja deslocado para o Ministério da Cidadania, comandada por Osmar Terra. Na dança das cadeiras, Terra seria ;consolado; com alguma embaixada brasileira na América do Sul.

Ainda não houve nenhuma confirmação das alterações por parte do Executivo federal e tampouco os ministérios da Casa Civil e da Cidadania responderam sobre as eventuais trocas.

Onyx e Terra tiveram encontros pessoais com Bolsonaro nesta quarta-feira (12/2). Pela manhã, Onyx acompanhou o presidente em reunião com a Frente Parlamentar da Agricultura e, na sequência, conversou a sós com o mandatário brasileiro por aproximadamente 30 minutos. À tarde, após deixar uma agenda pessoal, Onyx negou que seria remanejado para a Cidadania: "Ninguém afirmou isso".

O ministro ainda participou de outro evento no Palácio do Planalto, e ficou sentado ao lado de Bolsonaro. Ao final da solenidade, o chefe da Casa Civil saiu sem falar com jornalistas e, de longe, acenou para a imprensa, sorrindo.

Bolsonaro também esteve frente a frente com Terra. Esperava-se um movimento por parte do presidente, no entanto, o encontro não ocorreu a portas fechadas, mas sim, com um grupo de artistas e atletas, entre eles o ex-pugilista Popó, o iatista Lars Grael, o nadador Daniel Dias e o lutador de MMA Minotauro, que participam de uma campanha antidrogas. No final da tarde, Terra foi chamado para uma nova reunião com o presidente, dessa vez, a sós.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação