Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro recebe dirigentes do Flamengo para discutir legislação esportiva

O encontro ocorreu um dia após o time ganhar de 3 a 0 no Athletico-PR e garantir o título da Supercopa do Brasil em Brasília


postado em 17/02/2020 13:01

Bolsonaro esteve na final da Supercopa e foi recebido pelos dirigentes do Flamengo(foto: Carolina Antunes/PR)
Bolsonaro esteve na final da Supercopa e foi recebido pelos dirigentes do Flamengo (foto: Carolina Antunes/PR)
O presidente Jair Bolsonaro recebeu dirigentes do Flamengo, na manhã desta segunda-feira (17/2), no Palácio da Alvorada. O encontro ocorreu um dia após o time ganhar de 3 a 0 no Athletico-PR e garantir o título da Supercopa do Brasil em Brasília. Na saída da residência oficial, questionado sobre o assunto tratado, ele apontou que a diretoria deixou sugestões de mudanças na legislação futebolística, mas não quis entrar em detalhes.

 

“Trouxeram sugestões de mudanças na legislação para ajudar o futebol no Brasil. Não vou comentar porque vai gerar pauta e eu não quero pauta na imprensa sobre esse assunto. O ministro respectivo que mais interessa a começar a tratar do assunto estava presente e vai começar a tratar do assunto. Eu perguntei se havia unanimidade entre os clubes de futebol. A princípio, há um entendimento que tem que reformular algumas leis de futebol, só isso. Foi dado o respectivo encaminhamento de como começar a ajudar a reformular o futebol no Brasil, essa que é a ideia”.

 

Perguntado se conversaria com outros times, Bolsonaro respondeu que já recebe pedidos dos clubes nas partidas de futebol as quais comparece. “Posso adiantar que, em todo clube de futebol que eu estive, conversei com dirigentes de clube e sempre alguém tem algo para falar de como melhorar o futebol no Brasil. Então não é de agora. Vou continuar indo a estádios de futebol, onde, obviamente, ao ser convidado, eles sempre querem colocar alguma coisa na mesa. Sempre vou acompanhado de ministros e a gente vai procurar atender o futebol no Brasil”, disse.

 

Bolsonaro não quis emitir uma opinião a respeito do assunto. “Não dá para discutir contigo. Eu não tenho capacidade de estudar tanta coisa, que é um mundo né, e te dar uma resposta adequada. Logicamente, na reta final, qualquer projeto que eu assine, eu tomo conhecimento e tenho uma forma de participar da elaboração do mesmo”, concluiu o chefe do Executivo.

 

Clube-empresa

 

Apesar de não ter detalhado as solicitações do Flamengo, uma das grandes expectativas do rubro-negro é aprovação do projeto Clube-Empresa, já aprovado na Câmara dos Deputados e que tem como objetivo atrair investimentos. Se aprovada, as agremiações poderão se transformar em sociedades empresárias e fazer parte de fusão, cisão e incorporação de outras sociedades empresariais. A maioria dos times hoje está classificada como associação civil sem fins lucrativos.

 

O projeto de clube-empresa passou por várias mudanças para se adequar ao interesse dos clubes. Na última delas, a substituição do modelo de cobrança obrigatória de impostos a todos para um de "isenção fiscal condicionada". Com isso, o Flamengo, que era o principal opositor ao projeto, se tornou favorável à proposta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade