Publicidade

Correio Braziliense

Guedes: "Presidente está fazendo algumas mexidas" na reforma administrativa

Segundo o ministro, Bolsonaro teve 60 milhões de votos e tem o direito de dar palpite na reforma


postado em 20/02/2020 18:31

(foto: Marcos Corrêa/PR)
(foto: Marcos Corrêa/PR)
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (20/2) que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está analisando o texto da reforma Administrativa e, por isso, o mesmo ainda não foi enviada à Câmara, o que deve ocorrer em breve, provavelmente após o Carnaval.

“O presidente está dando uma olhada e fazendo algumas mexidas que são corretas”, apontou.

Ele justificou que o presidente teve 60 milhões de votos e tem o direito de dar palpite na reforma. Ainda exemplificou: “A turma técnica sonhando com um futuro de administração pública completamente despolitizada e desaparelhada. Eles vão lá na reforma e colocam: qualquer funcionário público não pode ter filiação partidária. Aí o presidente fala: Pera aí. O exercício da política é um direito da liberdade. Hoje em dia ele pode ser funcionário público e pode escolher o partido dele. Não tem problema nenhum. Então o presidente vai lá e dá uma mexidinha. Então está demorando um pouquinho a chegar lá na Câmara porque tem uma mexida ou outra que são também perfeitamente possíveis. O presidente teve 60 milhões de votos e não vai dar palpite na reforma? Tem que dar sim. Então está lá na mão dele também. E é normal. Absolutamente normal”, ressaltou.

Sobre a reforma Tributária, Guedes disse que o próprio Congresso já preparou o ‘campo’. “O estádio já está cheio, as luzes estão acesas e só falta entrar em campo a reforma Tributária. Inclusive, fizeram uma comissão mista para exatamente não ter uma PEC aqui, uma PEC ali e mais uma terceira nossa. Nós vamos trabalhar juntos e vamos construir isso. O Brasil segue com a reformas, esse ano vai ser um ano bom.”, concluiu o ministro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade