Politica

Caso de coronavírus acende o sinal de alerta no Palácio do Planalto

Teste positivo do secretário de Comunicação faz Jair Bolsonaro se submeter a exame para saber se tem a doença. De máscara em live semanal, o chefe do Executivo, que havia minimizado o problema, anuncia que assinará hoje uma MP liberando R$ 5 bilhões para combater a enfermidade

Ingrid Soares, Renato Souza
postado em 13/03/2020 06:00
Bolsonaro e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na live: ''O assunto (coronavírus) está na pauta do Brasil e do mundo''A confirmação de que o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, está com coronavírus provocou alerta na Esplanada e fez o presidente Jair Bolsonaro se submeter a um teste para saber se contraiu a doença. O resultado sairá nesta sexta-feira (13/3). Wajngarten integrou a comitiva brasileira que viajou aos Estados Unidos para encontros com empresários e com o chefe do Executivo norte-americano, Donald Trump. Todos que estavam na delegação fizeram o exame. Por conta da suspeita, Bolsonaro cancelou compromissos, como a viagem que faria nesta quinta-feira (12/3) ao Rio Grande do Norte, e passou o dia no Palácio da Alvorada.

Wajngarten está em quarentena domiciliar em São Paulo. Bolsonaro segue sem sintomas e, na noite desta quinta-feira (12/3), fez uma live, no Facebook, com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Ambos estavam de máscara. Na transmissão, o chefe do Executivo, de 64 anos, mudou o discurso sobre a Covid-19. Dias depois de classificar a pandemia como uma ;fantasia; da imprensa, ele chamou a atenção para um dos grupos de risco, os idosos.

;O assunto de hoje (ontem) vai ser basicamente o coronavírus, que está na pauta do Brasil e do mundo. Uma das pessoas que veio conosco no avião deu resultado negativo, a gente espera que todo mundo dê negativo e fique o positivo só com o Fábio. Não tem uma grande letalidade, mas quem tem mais de 65 anos aumenta um pouquinho, na base de 15%. Então, cada 100 pessoas acima de 60 anos, que é o meu caso, podem ter complicações mais graves;, afirmou. ;Estou usando máscara porque nessa recente viagem aos EUA, uma das pessoas, que veio comigo no voo, quando desceu em São Paulo, foi fazer uns exames habituais e deu positivo para o coronavírus;, justificou, em relação ao secretário.

Caso o exame do presidente dê resultado positivo, ele terá de se afastar das atividades da Presidência para se recuperar. O presidente não tem diagnóstico de doença crônica, que fragiliza a resposta do corpo a infecções. No entanto, a idade, de 64 anos, é considerada um fator de risco e pode exigir atendimento especializado em um hospital, a depender da evolução dos sintomas.

;Um homem de 64 anos, rígido, que faz as suas caminhadas, já passou seu organismo por agressão, foi aquela facada mal-explicada, que superou, que tem o sistema imunológico forte, tem de manter o cuidado por conta das outras pessoas;, ressaltou Mandetta. ;Se der positivo, o presidente vai ter de despachar daqui (Alvorada). A gente vai recomendar o isolamento domiciliar. Se não der positivo, ou der outro vírus, a gente libera, vida que volta ao normal. Todo mundo tomando os cuidados de higiene.; Bolsonaro completa 65 anos no próximo dia 21.

O presidente disse também que assinará, hoje, a medida provisória que libera R$ 5 bilhões, via emendas, para o enfrentamento do novo coronavírus. O valor atende a um pedido feito na quarta-feira por Mandetta. A MP tem efeito imediato após a publicação.

Eduardo
O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) visitou o pai ontem. Ele e a primeira-dama Michelle Bolsonaro também se submeteram a teste para o coronavírus na residência oficial. Depois de passar cerca de quatro horas no local, o parlamentar saiu usando uma máscara cirúrgica. O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que também esteve com o presidente na viagem aos Estados Unidos, foi outro que fez o exame. Uma equipe médica do Hospital das Forças Armadas (HFA) esteve no Palácio do Planalto para coletar a amostra. Também integrou a comitiva o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que deve voltar ao Brasil, fazer o teste e ficar em quarentena. O ministro de Minas e Energia, Bento Costa, testou negativo.

De acordo com a Presidência, todas as medidas foram tomadas ;para preservar a saúde do presidente da República e de toda comitiva presidencial que o acompanhou; na recente viagem oficial.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação