Politica

Bolsonaro repete que pensa em fazer decreto sobre atividades essenciais

O presidente não garantiu, porém, se realmente publicará o ato e nem quando faria isso

Agência Estado
postado em 30/03/2020 10:44

Jair BolsonaroO presidente Jair Bolsonaro repetiu, nesta segunda-feira (30/3), que pensa em editar um decreto para liberar ao trabalho pessoas cujas atividades sejam consideradas essenciais durante a pandemia de Covid-19. Ele não garantiu, porém, se realmente publicará o ato e nem quando faria isso.

"Se o Brasil continuar tendo seus empregos destruídos, vocês vão ver a desgraça que vai se abater sobre o país", disse Bolsonaro a jornalistas ao deixar o Palácio da Alvorada. O presidente voltou a reforçar que o impacto na economia pode ser mais grave com isolamento social, como orienta o Ministério da Saúde.


Nos últimos dias, o presidente da República vem criticando governadores por determinarem o fechamento de estabelecimentos comerciais e outras empresas durante a pandemia do novo coronavírus. Nesta segunda, ele voltou a falar do risco de um "caos" no país e de "oportunistas" chegarem a poder "e nunca mais saírem". O impacto econômico de medidas restritivas, destacou, "já chegou no limite".

[SAIBAMAIS]Quando perguntado sobre detalhes do possível decreto, Bolsonaro classificou como atividade essencial "todo mundo que precisa levar um prato de comida para casa". No domingo (29/3), ele saiu às ruas e visitou comércios. Reagindo às críticas, declarou que não foi "passear", mas, "ver o povo".

Informais

Nesta segunda-feira, o Senado vota a proposta que garante um vale de R$ 600 para trabalhadores informais e desempregados. Bolsonaro afirmou que, com a aprovação do projeto, o pagamento do "voucher" vai ser operacionalizado pelo governo "o mais rápido possível".

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação