Publicidade

Correio Braziliense

Planalto vai concentrar informações da Covid-19 após divergências

Com a novidade, o Ministério da Saúde não está mais autorizado a passar as informações sem o aval de Bolsonaro


postado em 30/03/2020 17:40

(foto: AFP / Sergio LIMA)
(foto: AFP / Sergio LIMA)
Para evitar ruídos entre as orientações de enfrentamento ao Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro decidiu acabar com as atualizações independentes e diárias do Ministério da Saúde, concentrando as coletivas no Palácio do Planalto. A medida vem após movimentos desencontrados do ministro Luiz Henrique Mandetta e do presidente da República. 

Diante dos acontecimentos do fim de semana, a divergência de condutas dentro do Governo Federal foi acentuada, bem como a dúvida sobre a permanência de Mandetta como líder da Saúde. A saída, por hora, foi concentrar os posicionamentos públicos do ministro dentro da coletiva conjunta com as demais pastas. "O problema extrapola muito o Ministério da Saúde. Começa agora um conceito ampliado de coordenação. Esse comitê nos ajuda com ações muito mais integradas", manifestou-se Mandetta. 

No fim de semana, Mandetta voltou a ressaltar a importância do distanciamento social para conter a disseminação do novo coronavírus, visto que não há vacina ou medicação específica contra a doença. "Volto a repetir: vou ficar aqui enquanto o presidente permitir", reiterou. 

Na contramão da orientação, Bolsonaro aproveitou o domingo (29) para fazer um tour pelo Distrito Federal, visitando comerciantes, tirando fotos e cumprimentando aliados. Durante o passeio, defendeu novamente a abertura total dos comércios e volta das atividades. "estou colhendo o sentimento da população, justificou a saída. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade