Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro quer um dia de jejum religioso contra coronavírus

Mais cedo, o presidente conversou com um grupo de pastores na porta do Palácio da Alvorada


postado em 02/04/2020 20:38 / atualizado em 02/04/2020 22:02

(foto: Marcos Correa/PR)
(foto: Marcos Correa/PR)
O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira (2/4), que gostaria de um dia de jejum religioso contra o coronavírus. A fala foi dita durante entrevista para a rádio Jovem Pan.

“Sou católico e minha esposa, evangélica. É um pedido dessas pessoas. Estou pedindo um dia de jejum para quem tem fé. Então, a gente vai, brevemente, com os pastores, padres e religiosos anunciar. Pedir um dia de jejum para todo o povo brasileiro, em nome, obviamente, de que o Brasil fique livre desse mal o mais rápido possível”. 

Ao final da entrevista, Bolsonaro sugeriu  que a população deve manter a calma: "Paz, calma e tranquilidade para quem tem fé. Tivemos outras gripes no passado. Vencemos, sem esse alarmismo todo." 

Ele voltou a falar sobre a ideia de jejum. "Evangélicos e católicos têm pedido a mim para que a gente possa marcar um dia de jejum de todo o povo brasileiro, para a gente ficar livre desse mal o mais rápido possível".

Mais cedo, Bolsonaro conversou com um grupo de pastores na porta do Palácio da Alvorada. O grupo orou pelo presidente e pediu que ele convocasse a nação para um jejum, pois, como chefe do Executivo, tem “autoridade”, disseram. Em seguida, ele gravou um recado para outros grupos evangélicos e “proclamou” um dia nacional de jejum no Brasil no domingo (5/4). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade