Politica

Bolsonaro convoca população a participar de campanha de jejum

Pastores chamam o pedido de Bolsonaro de "proclamação santa". A penitência seria um ato contra o novo coronavírus, "para que o Brasil fique livre deste mal o mais rápido possível"

Ingrid Soares
postado em 04/04/2020 17:41
 (foto: Gabriela Piló/Estadão Conteúdo)
(foto: Gabriela Piló/Estadão Conteúdo)
Bolsonaro postou nas redes sociais um video convocando a população para jejuar e orar neste domingo (5), dia O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) postou nas redes sociais, na tarde deste sábado (4/3), um video convocando a população para jejuar e orar contra o coronavírus, neste domingo (5/3), dia ;proclamado;, por ele próprio, como o dia da ;Campanha de jejum e oração pelo Brasil;, conforme escreveu na legenda da publicação.
Na filmagem, com a hashtag ;Jejum pelo Brasil;, 34 pastores de diferente igrejas evangélicas endossam o pedido de Bolsonaro e classificam o chamado como ;proclamação santa feita pelo chefe supremo da nação;.
;Os maiores líderes evangélicos desse país atenderam à proclamação santa feita pelo chefe supremo da nação, o presidente Jair Messias Bolsonaro e convocam o exército de cristo para a maior campanha de jejum e oração já vista na história do Brasil,; diz um trecho.
O bispo Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, e a esposa, Ester Bezerra, também aparecem na filmagem. ;Nós temos esse clamor pela nação: Deus venha ouvir esse clamor;, disse Macedo.
No último dia 15, no entanto, o bispo minimizou a gravidade do novo coronavírus e afirmou que a pandemia é uma ;tática de Satanás; e uma estratégia da mídia ;para apavorar as populações e nações;. Depois, o vídeo foi apagado. Para reforçar seus argumentos, o bispo compartilha na gravação um vídeo do médico patologista Beny Schmidt, que diz que o vírus não é patogênico nem letal. Depois que Schmidt apagou o vídeo em questão, Macedo também apagou sua postagem.
Em rápido recado, o pastor e deputado Marco Feliciano pede no vídeo: ;Vamos jejuar, orar e pedir misericórdia para que essa praga que veio sobre o mundo cesse e que todas a previsões feitas aqui no Brasil caiam por terra;.
O pastor Silas Malafaia afirmou que ;depois que passar isso aí, vai vir um tempo de prosperidade que nunca houve. Todas as previsões catastróficas estão aniquiladas no nome de Jesus;.
Ao final do vídeo, um recado escrito na tela pede para que o mesmo seja compartilhado: ;Domingo, 5 de abril, a igreja de cristo na terra irá clamar e o inferno irá explodir. Participe, repasse esse vídeo mobilize a sua igreja; e deixa um trecho de Crônicas 2, versículo 7: 13-14. ;E se o meu povo que chama pelo meu nome se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus e perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra;.
Ainda aparecem no vídeo: Missionário R.R Soares; pastor André Valadão; pastor Rene Toledo; pastor Silas Câmara; pastor sênior Lourival de Almeida, cantora Débora Miranda; Bispo Abner Ferreira; pastor Juanribe Pagliarin; pastor Abe Huber; pastor Mário de Oliveira; pastor Jorge Linhares; pastor José Wellington Junior; apóstolo Renê Terra Nova; pastor Roberto de Lucena; apóstolo Renê Terra Nova; bispo Samuel Ferreira; bispo Robson Rodovalho; apóstolo Valdemiro Santiago; pastor Hernandes Dias Lopes; apóstolo Luiz Hermínio; pastor Abílio Santana; reverendo pastor Roberto Brasileiro Silva; pastora Ezenete Rodrigues; pastor Márcio Valadão; pastor Guilherme Batista; pastor Valdomiro Pereira; pastor Humberto Schimitt Vieira; apóstolo Agenor Duque; bispa Ingrid Duque; pastor André Hernandes; apóstolo Estevam Fernandes e pastor Samuel Câmara.


Oração na porta do Alvorada


No último dia 2, Bolsonaro conversou com um grupo de pastores na porta do Palácio da Alvorada. O grupo orou pelo presidente e pediu que ele convocasse a nação para um jejum, pois como chefe do Executivo ele teria ;autoridade;, disseram. Em seguida, o chefe do Executivo gravou um recado para outros grupos evangélicos e ;proclamou; um dia nacional de jejum no Brasil neste domingo (5). O trecho do momento também foi publicado no vídeo: ;Muito obrigada a todos vocês e àqueles que acreditam e têm fé, domingo (5) é dia de jejum;, apontou Bolsonaro.
No mesmo dia, em entrevista a uma rádio, Bolsonaro mencionou a intenção ao dizer que a penitência seria um ato contra o novo coronavírus. "Sou católico e minha esposa evangélica. É um pedido dessa pessoas. Estou pedindo um dia de jejum para quem tem fé. Então a gente vai, brevemente, junto com os pastores, padres e religiosos anunciar aí. Pedir um dia de jejum para todo o povo brasileiro em nome, obviamente, de que o Brasil fique livre desse mal o mais rápido possível".
[SAIBAMAIS]Ao final da entrevista, ele voltou a falar sobre a ideia de jejum. "De acordo com decisão, evangélicos e católicos têm pedido para mim, para que a gente possa marcar um dia um jejum de todo o povo brasileiro".
Também está marcado outro ato para este domingo (05), organizado pelo Movimento Nas Ruas. Publicações no Twitter criticam os decretos estaduais de combate ao coronavírus, por ferirem o ;direito de ir e vir;, direito ao comércio, direito à educação e o direito ao culto.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação