Politica

Tensão entre governo e DEM ameaça permanência de Tereza na Agricultura

As principais oposições teriam vindo do setor %u201Cmais extremista%u201D da base do presidente

Sarah Teófilo
postado em 26/04/2020 07:00

Má relação de Bolsonaro com o DEM deixa ameaçada posição da ministraO distanciamento do governo federal em relação ao DEM colocou em questão um possível prejuízo à posição da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que é deputada federal licenciada e integra o partido. O cenário é de uma péssima relação do presidente Jair Bolsonaro com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A demissão do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), e o rompimento do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), alimentam ainda mais a rede de intrigas.

Dois parlamentares, sendo um bolsonarista, contaram ao Correio que houve aumento de críticas à ministra Tereza Cristina, quando o desgaste com o DEM foi se acentuando. As principais oposições teriam vindo do setor ;mais extremista; da base do presidente. A titular da Agricultura, entretanto, continuou com o apoio de Jair Bolsonaro.

O coordenador da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Alceu Moreira (MDB-RS), afirma que a ministra foi indicada ao cargo não por integrar o DEM, mas também por ser ;mulher, agrônoma, produtora rural, deputada federal e presidente da Frente;. De acordo com ele, alguns critérios para composição dos ministérios não observaram relação partidária, mas, sim, o currículo dos indicados.

;As críticas que Tereza tem sofrido não são de natureza partidária. É de um grupo de pessoas que ficou insatisfeito, pois achava que tinha de ser resolvida a questão do FunRural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural), que só não foi resolvida porque isso implicaria em responsabilidade fiscal do presidente. Não tinha contrapartida orçamentária para poder fazer isso;, disse.

Para Moreira, a ministra está acima de questões partidárias. ;Não vejo nenhum problema em relação a ela nesse momento;, disse, frisando que Tereza Cristina tem total apoio da FPA e, até onde sabe, ;total apoio do governo;.

Líder do DEM na Câmara, Efraim Filho (PB) garante que a ministra se mantém fortalecida no governo. Mesmo em meio à relação conflituosa com integrantes do partido, como Mandetta, Maia e Caiado, o parlamentar afirma que os fatos não respingaram sobre ela.

;Ela tem se mantido discreta, focada no trabalho e mostrado excelentes resultados. Não a vi inserida em nenhum momento nesses debates, manteve o foco no agronegócio, que é o motor da retomada da economia no Brasil. Eu a vejo fortalecida. Com todos os interlocutores que falei, eles advogam a favor da ministra de forma unânime;, disse.

Quanto às críticas à ministra, Efraim Filho diz enxergar como um ;desafeto pessoal; e não se relaciona ao fato de ela pertencer ao DEM. ;O trabalho que a ministra realiza tem sido tão bom, tão reconhecido, que qualquer iniciativa nesse sentido não produziu efeitos capazes de desconstruir o belo trabalho;, afirmou.

Além disso, o deputado diz ver o convite de Bolsonaro para conversar com o presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, como um sinal de reaproximação entre o partido e o governo. O parlamentar nega que o DEM tenha perdido espaço no governo e afirma que a legenda conserva uma postura de independência e autonomia. ;O partido tem votado e sido essencial na aprovação das matérias com as quais tem identidade, principalmente a agenda econômica;, pontuou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação