Publicidade

Correio Braziliense

Número 2 de Mandetta, Gabbardo é exonerado; general é nomeado no lugar

Eduardo Pazuello não é uma indicação do novo ministro da Saúde, Nelson Teich, mas sim do próprio presidente Jair Bolsonaro


''

(foto: Marcello Casal Jr e Valter Campanato/Agência Brasil)
(foto: Marcello Casal Jr e Valter Campanato/Agência Brasil)
Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), desta quarta-feira (29/4), a exoneração do secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, que foi o número dois do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. No lugar, foi nomeado o general Eduardo Pazuello, que não é uma indicação do ministro Nelson Teich, mas sim do próprio presidente Jair Bolsonaro.

 

Já havia sido anunciado que Gabbardo ficaria apenas para o período de transição. Na semana passada, Teich elogiou Pazuello ao anunciá-lo como novo secretário. “Nesses poucos dias que eu estou aqui, a impressão que eu tenho é que a gente precisa ser muito mais eficiente do que é hoje. Estamos falando de logística, compra, distribuição. E ele é uma pessoa muito experiente nisso”, disse.

 

Pazuello já coordenou a ação que recebia refugiados venezuelanos em Roraima e os acomodava no Brasil, chamada de Operação Acolhida. Ele também já atuou na coordenação logística dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos no Rio de Janeiro, em 2016. Gabbardo é médico pediatra, já foi secretário de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul, entre 2015 e 2018, e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) de 2015 a 2017.

 

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, que havia pedido demissão um dia antes da saída de Mandetta, ainda não foi exonerado. Na época, o ex-ministro disse que não aceitaria o pedido de exoneração secretário

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade