Politica

Lava-Jato prende fornecedor dos governos Witzel, Cabral e federal

Empresário Mário Peixoto é acusado de fraudar contratos públicos e pagar propina para autoridades

Renato Souza
postado em 14/05/2020 09:13
Empresário Mário Peixoto é acusado de fraudar contratos públicos e pagar propina para autoridadesA Polícia Federal prendeu, nesta quinta-feira (14), o ex-deputado estadual Paulo Melo e o empresário Mário Peixoto, em uma operação contra desvios em contratos destinados a materiais para hospitais de campanha.

De acordo com a PF, a Operação Favorito incentivou fraudes nos contratos firmados em razão da pandemia de covid-19. Peixoto é fornecedor há 10 anos para governos do Rio. Ele se aproximou do poder público na gestão de Sergio Cabral e atualmente também é fornecedor para o governo federal.

[SAIBAMAIS]O empresário é dono de uma rede de empresas que fornece a contratação de pessoal terceirizado. A operação foi deflagrada após investigadores identificarem o pagamento de propina para conselheiros do Tribunal de Contas Estadual do Rio.

Além do ex-deputado e de Peixoto, outras três pessoas são alvos de mandados de prisão. Ao todo, são cumpridos 46 mandados expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7; Vara Federal Criminal do RJ, "em razão dos indícios da prática dos crimes de lavagem de capital, organização criminosa, corrupção, peculato e evasão de divisas".

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação