Politica

Bolsonaro quer falar com governadores: ''Lockdown é caminho para fracasso''

Presidente criticou os governos locais pela medidas contra o coronavírus, mas também disse estar pronto para conversar

Ingrid Soares
postado em 14/05/2020 11:18
BolsonaroO presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar, na manhã desta quinta-feira (14/5), as medidas tomadas por governadores no enfrentamento ao coronavírus. Na saída da residência oficial, ele afirmou que o lockdown [bloqueio total de circulação] é ;o caminho para o fracasso;. O chefe do Executivo voltou a insistir na reabertura dos comércios.

Bolsonaro criticou os governos locais, mas também disse estar pronto para conversar. ;O Brasil está se tornando um país de pobres. O que eu falava lá atrás, era esculachado. Estão vendo a realidade agora aí. Para onde está indo o Brasil. Vai chegar um ponto que o caos vai se fazer presente aqui. Essa história de lockdown, ;Vou fechar tudo;, não é esse o caminho. Esse é o caminho do fracasso, quebrar o Brasil. Governador e prefeito, que por ventura entrou nessa onda lá atrás, façam como eu fiz no passado, ;se desculpa; e faça a coisa certa;, apontou.

Bolsonaro disse ainda que o país está ;quebrando; e se dirigiu aos líderes estaduais pedindo que repensem as atitudes de enfrentamento ao vírus. Ele afirmou ainda que ;está pronto para conversar; e citou que 30 milhões já perderam "quase tudo".

;Vai faltar dinheiro para pagar servidor público. Ainda tem servidor, alguns achando que quer ter a possibilidade de ter aumento esse ano e ano que vem. Não tem cabimento. Não tem dinheiro. O Brasil está quebrando e, depois de quebrar, não é como alguns dizem, a economia recupera. Não recupera. Vamos ser fadados a viver um país de miseráveis", afirma.

O presidente comparou a situação do país com os da África subsaariana. "Nós temos que ter coragem de enfrentar o vírus. Está morrendo gente, está. Lamento, mas vai morrer muito, mais muito mais se a economia continuar sendo destroçada por essas medidas. A gente vê o pessoal mais pobre em SP, continua naquela periferia, lá no Rio também continua todo mundo se movimentando, não é só na classe média, alta que está tendo esse problema grave do comércio, tem que reabrir. Nós vamos morrer de fome", disse.

[SAIBAMAIS]"A fome mata. Um apelo que eu faço aos governadores, reveja essa política eu estou pronto para conversar. Vamos preservar vidas, vamos, mas dessa forma, o preço lá na frente serão centenas de mais vidas que vão perder por conta dessa medida absurda de fechar tudo;, concluiu.

Lockdown no Rio

Ainda nesta quinta (14/5), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) recomendou que o governo do estado e a prefeitura do município adotem medidas mais restritivas de isolamento social, típicas de bloqueio total ou lockdown.

Os documentos foram divulgados, nesta quinta-feira (14/5), pelo órgão. De acordo com o Ministério, devem ser paralisadas as atividades não essenciais e a circulação de pessoas nas áreas mais críticas de contágio do novo coronavírus.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação