Politica

Em reunião com católicos, Bolsonaro diz que eleição em 2018 foi um milagre

Presidente deu a declaração durante videoconferência com líderes religiosos

Ingrid Soares
postado em 21/05/2020 17:19
Presidente deu a declaração durante videoconferência com líderes religiososO presidente Jair Bolsonaro afirmou, na tarde desta quinta-feira (21/5), durante videoconferência com líderes religiosos católicos, que sua eleição em 2018 foi um "milagre". Ele ainda cantou uma música dos tempos em que fazia catecismo.

"Sou católico. Lembro das aulas de catecismo. Quando começava metade da garotada saia correndo da igreja, porque o padre mandava cantar aquela musiquinha: ;Mesmo que me arraste pelo frio chão, que viva Jesus no meu coração;. Então ;o frio chão;, eu era um que saía correndo. Ficava com medo de ser arrastado pelo chão da igreja (risos). Até que chegamos num acordo com o padre. Ele não sabia disso e passou a não cantar mais isso daí para começar o catecismo para a molecada lá", lembrou.

O presidente disse ser católico e explicou o nome do meio, Messias. "Então, é minha formação. Eu nasci em 1955. Dado a uma gravidez bastante complicada, minha família católica botou meu nome do meio de Messias, dado ao milagre basicamente de eu ter nascido vivo. Estou ocupando temporariamente a cadeira de presidente da República e também devo ao milagre da minha vida em 2018 naquele atentado, e depois também praticamente um milagre a questão das eleições. A questão de partido nanico, com uma coligação apenas do partido nanico. Fundo partidário fiz questão de não usar. Eram R$ 10 milhões. Os outros partidos tinham R$ 1 bilhão e 700 milhões quando começou a entrar em vigor aquele fundão. E nós aqui chegando resolvemos impor uma nova dinâmica. E no ano passado deu certo, uma pequena mudança no corrente ano e está dando certo graças a Deus também;, apontou.

Bolsonaro ainda comentou brevemente sobre a reunião de mais cedo com os governadores na qual ele afirmou que sancionará o auxílio aos estados.

[SAIBAMAIS]"Hoje, tivemos reunião com governadores de 27 estados. Presentes ao meu lado Rodrigo Maia e Alcolumbre. Eu até brinquei com os dois: vinte arrobas de poder. Então, nós três juntos pesamos 300kg. Uma brincadeira saudável ali. E fizemos uma reunião bastante producente e devemos sancionar hoje ou amanhã esse projeto que teve participação de quase toda a Câmara, destinando mais um socorro de R$ 60 bilhões para prefeituras e estados e também o postergamento de dívidas, que dá um valor parecido", ressaltou o presidente.

Durante a reunião, as lideranças católicas cobraram maior aproximação com o governo federal. Bolsonaro se comprometeu pela defesa da família e outras pautas conservadoras. O encontro foi mediado pelo líder do governo na Câmara, deputado major Vitor Hugo (PSL-GO).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação