Politica

Câmara dos Deputados estuda prorrogar o auxílio emergencial

Rodrigo Maia, presidente da Casa, diz que alguns parlamentares estão estudando viabilidade de recursos para a proposta

Sarah Teófilo
postado em 21/05/2020 22:47
Rodrigo Maia, presidente da Casa, diz que alguns parlamentares estão estudando viabilidade de recursos para a propostaO presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quinta-feira (21/5) que a Casa estuda a possibilidade de prorrogar o auxílio emergencial de R$ 600, que hoje tem previsão para três meses. De acordo com ele, alguns parlamentares já estão estudando a viabilidade financeira de uma extensão do auxílio durante a crise em decorrência da emergência de saúde pública gerada pela covid-19, doença causada novo coronavírus.

"Não podemos esquecer que o auxílio emergencial é fundamental. Se a crise continuar, ele vai ser tão importante quanto está sendo agora. Mas de onde nós vamos conseguir tirar dinheiro? Esse é o nosso desafio. Já coloquei alguns parlamentares para estudar isso, para ter uma proposta que a gente possa fazer ao governo; que possa, se necessário for, continuar com o programa, mas que a gente encontre parte desses recursos na estrutura de gastos que o governo já tem e que muitas vezes está mal alocado", disse.

Conforme Maia, é preciso tomar cuidado no momento para não continuar criando despesa sem conseguir ver de onde sairão os recursos. No começo do mês, o parlamentar já havia dito que é preciso ter cautela com os gastos públicos para não sair mal da crise.

[SAIBAMAIS]O ministro da Economia, Paulo Guedes, falou na última terça-feira (19) em uma reunião com empresários do setor de serviços sobre a possibilidade de prorrogar o auxílio por mais um ou dois meses, mas com uma redução do valor de R$ 600 para R$ 200. No caso de mulheres chefes de família, o valor hoje é R$ 1,2 mil.

MP 936

Maia disse que existe uma possibilidade de o Congresso permitir a renovação da Medida Provisória (MP) 936, que permite que empresas suspendam contratos trabalhistas e reduzam salários (e o proporcional de carga horária).

"Tem uma demanda grande de a gente renovar o auxílio do emprego, a MP 936. Nós vamos colocar... É uma decisão dos líderes com o relator, essa tem muita convergência, de a gente autorizar o presidente (Jair Bolsonaro) a poder renovar a 936. Acho que é importante", afirmou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação