Publicidade

Correio Braziliense

Teich nega convite de Pazuello para ser conselheiro do Ministério da Saúde

Em uma postagem nas redes sociais, Teich agradeceu o convite, mas afirmou que "não seria coerente" aceitar o chamado já que pediu demissão na semana passada


postado em 23/05/2020 12:01 / atualizado em 23/05/2020 12:45

(foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press.)
(foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press.)
O ex-ministro da Saúde Nelson Teich recusou, neste sábado (23/5), o convite para ser conselheiro do Ministério da Saúde feito pelo ministro interino Eduardo Pazuello. 

Em uma postagem nas redes sociais, Teich agradeceu o convite, mas afirmou que "não seria coerente" aceitar o chamado já que pediu demissão na semana passada. 

"Agradeço ao ministro interino Eduardo Pazuello pelo convite para ser conselheiro do Ministério da Saúde, mas não seria coerente ter deixado o cargo de Ministro da Saúde na semana passada e aceitar a posição de conselheiro na semana seguinte", escreveu nas redes. 

Em uma série de postagens, o ex-ministro ainda disse que um dos objetivos a frente da pasta era trazer um modelo de gestão mais técnica para aumentar a eficiência do sistema. Teich se colocou a disposição para que a transição ocorra da melhor forma possível e desejou sucesso ao general Pazuello. 

"Desejo ao ministro interino Eduardo Pazuello todo o sucesso na condução do Ministério da Saúde e estou à disposição para que a transição aconteça da melhor forma possível", concluiu. 

O médico oncologista deixou o cargo de ministro da Saúde antes mesmo de completar um mês de gestão após conflitos com o presidente Jair Bolsonaro. Um dos motivos para o pedido de demissão foi a assinatura do novo protocolo do uso da cloroquina no tratamento de pacientes com covid-19, do qual Teich não concordava.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade