Politica

"Adiar eleições só se risco à saúde não puder ser evitado", diz Barroso

Barroso ainda completou que está fora de cogitação que as eleições municipais coincidam com as nacionais de 2022

Ingrid Soares
postado em 25/05/2020 19:32
Barroso ainda completou que está fora de cogitação que as eleições municipais coincidam com as nacionais de 2022Durante o discurso de posse no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luís Roberto Barroso, comentou nesta segunda-feira (25/05) que um eventual adiamento das eleições municipais deste ano por conta da pandemia do novo coronavírus será decidido em afinamento com o Congresso. Segundo Barroso, as eleições somente serão adiadas caso não seja possível realizá-las sem risco para a saúde pública.

;Relativamente às eleições municipais previstas para este ano, o TSE estará em interlocução direta com o Congresso Nacional. Em conversas preliminares com os Ministros da casa, com o Presidente do Senado e com o Presidente da Câmara, constatei que todos estamos alinhados em torno de algumas premissas básicas: as eleições somente devem ser adiadas se não for possível realizá-las sem risco para a saúde pública;.

[SAIBAMAIS]Barroso ainda completou que está fora de cogitação que as eleições municipais coincidam com as nacionais de 2022: ;Em caso de adiamento, ele deverá ser pelo prazo mínimo inevitável; prorrogação de mandatos, mesmo que por prazo exíguo, deve ser evitada até o limite; o cancelamento das eleições municipais, para fazê-las coincidir com as eleições nacionais em 2022, não é uma hipótese sequer cogitada;, concluiu.

Na semana passada, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, comentou sobre duas datas possíveis para adiamento das votações. ;Tem aí dois períodos que estão sendo discutidos, 15 de novembro ou o primeiro domingo de dezembro [06/12] para o primeiro turno;,apontou na ocasião.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação