Publicidade

Correio Braziliense

Alvo de operação, Sara Winter chama Alexandre de Moraes de "covarde"

Bolsonarista é líder do grupo "300 do Brasil", acampado em frente ao Congresso, e alvo da operação da PF que cumpre mandados relativos ao inquérito das fake news


postado em 27/05/2020 12:06

(foto: Reprodução/Google)
(foto: Reprodução/Google)
Alvo da operação da Polícia Federal que integra o inquérito das fake news do Supremo Tribunal Federal (STF), Sara Winter se manifestou pelas redes sociais chamando o ministro Alexandre de Moraes de "covarde" e dizendo que ele "comprovou que está a serviço de uma ditadura do judiciário". "Meus advogados já chegaram, vamos pra cima! O Brasil não será uma ditadura", escreveu em sua página no Twitter.

A bolsonarista informou ainda que a PF foi a sua casa às 6 horas e levaram seu celular e notebook. "Estou praticamente incomunicável Moraes, seu covarde, você não vai me calar!", criticou. Sara é a líder do movimento chamado "300 do Brasil", que está acampado na frente do Congresso Nacional. Na última terça-feira (26), o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) peticionou junto à Justiça  novos dados para pedir o fim da desmobilização do acampamento.

A operação da PF está cumprindo nesta quarta-feira (27) 29 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. O inquérito das fakes news é conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes e apura ameaças, informações falsas, denunciações caluniosas e demais infrações que têm os ministros como alvo.

Dentre os alvos estão também o blogueiro Allan dos Santos, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL/SP) e o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan. Todos são aliados do presidente Jair Bolsonaro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade