Politica

Dono da Havan e outros quatro são suspeitos de financiar "gabinete do ódio"

PF cumpriu mandados de busca e apreensão no âmbito do inquérito das fake news, do STF. Ministro diz que 'gabinete' pode ser associação criminosa

Sarah Teófilo
postado em 27/05/2020 15:33
Luciano HangEm inquérito que apura ataques e ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes aponta cinco empresários como suspeitos de atuarem no financiamento de esquema de disseminação de ataques e informações falsas contra os integrantes da Corte. Dentre eles, estão Luciano Hang, dono das lojas Havan, e Edgard Gomes Corona, fundador e CEO da rede de academias Smart Fit.

Além deles, o ministro cita Otávio Oscar Fakhoury, o humorista Reynaldo Bianchi Junior e o Winston Rodrigues Lima, criador do Bloco Movimento Brasil e dono do canal do Youtube ;Cafézinho com Pimenta;. Dos cinco, Moraes só não pede a quebra de sigilo fiscal e bancário de Oscar.

Na decisão, o ministro diz que a estrutura de divulgação de informações falsas está aparentemente ;sendo financiada por um grupo de empresários que, conforme os indícios constantes dos autos, atuaria de maneira velada fornecendo recursos (das mais variadas formas), para os integrantes dessa organização;. ;Essas tratativas ocorreriam em grupos fechados no aplicativo de mensagens WhatsApp, permitido somente a seus integrantes;, pontuou.

Moraes ressaltou que o acesso a essas informações é de vital importância para a investigação, ;notadamente para identificar, de maneira precisa, qual o alcance da atuação desses empresários nessa intrincada estrutura de disseminação de notícias fraudulentas;. Por isso, foi solicitada a busca e apreensão de celulares, tablets e outros aparelhos de 17 pessoas, incluindo os empresários. A operação da Polícia Federal deflagrada nesta quarta-feira (27) realizou esse trabalho em cinco estados e o Distrito Federal.


Associação criminosa


Na decisão, Moraes informou que o grupo que dissemina informações falsas, conhecido como ;gabinete do ódio;, pode ser uma associação criminosa.

;As provas colhidas e os laudos periciais apresentados nestes autos apontam para a real possibilidade de existência de uma associação criminosa, denominada nos depoimentos dos parlamentares como ;Gabinete do Ódio;, dedicada a disseminação de notícias falsas, ataques ofensivos a diversas pessoas, às autoridades e às Instituições, dentre elas o Supremo Tribunal Federal, com flagrante conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática;.

Nos autos, constam informações prestadas pelos deputados federais Alexandre Frota (PSDB-SP) e Joice Hasselmann (PSL-SP), que falaram sobre a existência do grupo chamado por eles de ;gabinete do ódio;. Ambos eram grandes aliados de Bolsonaro até o ano passado, quando romperam e se tornaram opositores do governo.

Todos os investigados apontados na decisão, incluindo os empresários, "teriam ligação direta ou indiretamente com o aludido Gabinete do Ódio;, conforme frisado pelo ministro.

Envolvidos


Confira o nome das 17 pessoas apontadas nos autos como tendo algum envolvimento na divulgação de ataques e informações falsas sobre os ministros do STF e as quais foram alvo de busca e apreensão pela PF nesta quarta-feira (27).

Moraes pediu que fossem apreendidos de celulares, computadores e outros dispositivos eletrônicos, além de qualquer outro material relacionado "à disseminação das aludidas mensagens ofensivas e ameaçadoras".


-Allan dos Santos - blogueiro apresentador do canal Terça Livre

-Bernardo Pires Kuster - diretor de opinião de um jornal chamado "Brasil Sem Medo", que se intitula "o jornal mais conservador do Brasil"

-Edson Pires Salomão - assessor especial no gabinete do deputado estadual de São Paulo Douglas Garcia (PSL)

-Rodrigo Barbosa Ribeiro - auxiliar parlamentar no gabinete do deputado estadual de São Paulo Douglas Garcia (PSL)
-Roberto Jefferson - presidente do PTB
-Eduardo Fabris Portella
-Enzo Leonardo Suzi Momenti - youtuber
-Marcelo Stachin
-Marcos Dominguez Bellizia
-Rafael Moreno
-Paulo Gonçalves Bezerra;
-Sara Fernanda Giromini (Sara Winter) - ativista bolsonarista, líder do grupo "300 do Brasil"
-Luciano Hang - dono das lojas Havan
-Edgard Gomes Corona - fundador e CEO da rede de academias Smart Fit
-Otávio Oscar Fakhoury
-Reynaldo Bianchi Junior - humorista
-Winston Rodrigues Lima - criador do Bloco Movimento Brasil e dono do canal do Youtube ;Cafézinho com Pimenta;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação